Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Foto de Vívian Rios Vívian Rio Stella Doutora em Linguística pela Unicamp. Idealizadora, curadora e professora da VRS Academy, pesquisa e desenvolve trabalhos voltados à lifelong learning

O que os memes do trabalho dizem sobre as empresas

Com o crescimento de redes sociais internas e de grupos de afinidade, é comum que o humor esteja cada vez mais presente no mundo corporativo

Por Vivian Rio Stella, colunista de Você RH Atualizado em 1 jul 2022, 13h28 - Publicado em 1 jul 2022, 09h55
Q

ual foi a frase mais bizarra que você já ouviu no mundo corporativo? Essa pergunta feita na postagem do perfil Festa da Firma, no Instagram, abriu espaço para mais de 7 mil pessoas se expressarem, com pérolas como: “pato novo mergulha baixo e raso”; “quando a maré baixa a gente vê quem tá pelado”; “melhor segurar um louco que empurrar um tonto”; “muito show e pouco cachê”; “não é porque sextou que tu sextarás”; “o problema está entre a tela e a cadeira”, entre tantas outras algumas até impublicáveis.

Além de rir e pensar em muitas outras, te convido a refletir sobre três aspectos. Primeiro, em como o humor faz parte das interações no trabalho. Comentários leves, bem-humorados, frases que relembram momentos e viram piadas internas permitem mais espontaneidade e geram conexão. Na convivência das equipes, seja digital, seja presencial, esse tom lúdico pode aliviar tensões e criar espaço para a colaboração (Eckert, 2008). Vale apenas o cuidado com piadas de caráter preconceituoso (evitáveis em qualquer contexto) e com a dose de humor. Como afirma Dale Carnegie, o humor é a sobremesa, não o prato principal.

A segunda reflexão é como abordagens diferentes nos permitem perceber as práticas da cultura corporativa. Afinal, cultura é feita pelas pessoas e não para elas. Nem sempre discursos e conteúdos, produzidos para reforçar valores e práticas organizacionais refletem o cotidiano real e diverso da empresa. Por vezes, o que se vê são narrativas de algumas áreas e não a pluralidade de vozes da companhia. Ousar, provocar, escutar as pessoas em seu dia a dia pode trazer à tona mais da cultura real, e não da idealizada.

Terceiro, como a lógica de memes e posts que viralizam revela sobre participação e colaboração. Na cultura da convergência em que vivemos, todas as pessoas participam, em diferentes níveis de status e influência (Jenkins, 2006). É justamente a participação das pessoas nos comentários do post e em qualquer outro que cria um cenário favorável para um assunto se disseminar amplamente pelo ciberespaço.

Continua após a publicidade

E o que isso tem a ver com mundo corporativo? Tudo. Ainda mais quando se vê, nas empresas, o crescimento de redes sociais internas e de grupos de afinidade em plataformas de gestão e comunicação; o papel da curadoria como fator central para cultura de aprendizagem; a linguagem em transformação para atender novos contextos de interação. Atuar de forma menos centralizada e mais dialogada pode propiciar mais participação e envolvimento, tão almejadas pelas lideranças.

Além dessas três reflexões, o post sobre frases bizarras poderia sim nos alertar sobre o papel da liderança e a segurança psicológica nas equipes; a lógica do comando e controle ou da ultraprodutividade; os julgamentos e as microviolências embutidas em várias frases. Mas posts como esse, memes, figurinhas e outros recursos de linguagem são tão presentes em nosso cotidiano que precisamos ter um olhar apreciativo para refletir e aprender com e sobre leveza, mesmo em tempos difíceis.

E, como esse texto começa com uma pergunta, termino com outra.

Qual a ação mais efetiva para afastar as pessoas?

Talvez nessa resposta você encontre mais aprendizados sobre conexão.

Compartilhe essa matéria via:

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês