Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

São Francisco vai taxar empresas que pagam salários altos demais aos CEOs

Companhias em que os executivos ganhem pelo menos 100 vezes mais do que a média terão que pagar impostos na cidade californiana

Por Elisa Tozzi Atualizado em 11 dez 2020, 18h34 - Publicado em 24 nov 2020, 20h30

Nas cidades americanas é comum que o período de eleições seja usado, também, para verificar se a população quer – ou não – aprovar novas leis. Por isso, os moradores de São Francisco, na Califórnia, foram consultados no início de novembro se achavam justos que empresas fossem taxadas por pagar salários “excessivamente altos” aos presidentes ou CEOs. E a população achou que isso é o correto a fazer – ainda mais porque a cidade abriga companhias famosas como Uber, Visa, Yelp e Twitter.

  • A medida foi apelidada de “imposto do CEO” e cria um imposto permanente para empresas em que o executivo mais bem pago ganhe, pelo menos, mais de 100 vezes do que a média dos salários do restante dos empregados. As companhias que estiverem nessa situação pagam 0,1% a mais no imposto anual – e esse índice pode chegar até 0,6% se a empresa pagar até 600 vezes mais ao principal executivo.

    O imposto será usado pela cidade de São Francisco, principalmente, para investimentos em saúde. A estimativa é que as taxas gerem entre 60 e 140 milhões de dólares ao ano.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Publicidade