Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Isis Borge Diretora da divisão de recrutamento Engenharia, Supply Chain, Marketing e Vendas da Talenses

Estes são os pontos que não podem faltar no seu planejamento para 2021

Habilidades comportamentais, home office e metas alcançáveis precisam estar na lista de prioridades

Por Isis Borge Atualizado em 11 jan 2021, 16h01 - Publicado em 8 jan 2021, 08h54

Acho que todos nós já nos pegamos definindo metas na primeira semana do ano. É nesse período que as pessoas se matriculam na academia, iniciam dietas, prometem serem mais saudáveis, traçam objetivos financeiros… e por aí vai. A questão é que não é difícil situações em que, passado um mês, muitas pessoas retornem ao modo operante anterior às promessas, abandonando metas tão calorosamente traçadas no pós-réveillon.

Acredito que, na carreira ou na vida pessoal, temos mais chance de sucesso sempre que há planejamento, que pode ser revisado e recalculado, mas nunca abandonado do nada. Por acreditar nisso, resolvi compartilhar com vocês alguns insights que coletei nesta semana, durante conversas inspiradoras com diversos executivos.

  •  

     

    Revise as habilidades comportamentais

    Pensando em carreira, os aspectos comportamentais são pontos-chave para alcançar os objetivos almejados. Já vi executivos com currículos brilhantes, formados em famosas faculdades do exterior e com fluência em vários idiomas, porém com características comportamentais que sabotam a evolução do indivíduo. Assim como há casos de outros com poucas credenciais técnicas que se desenvolvem rapidamente por conta do comportamento. Quando dois profissionais com o mesmo perfil técnico disputam uma vaga, em geral, as características comportamentais são as responsáveis pelo desempate. 

    Pensando no planejamento de carreira para esse início de ano, eu te convido a listar quais características comportamentais você precisa reavaliar e incluir no seu perfil. Quais atitudes e pensamentos podem estar atrapalhando a sua carreira? Por exemplo, será que você é prolixo, confuso, tímido demais, avesso às mudanças ou desorganizado? Outras características malvistas são: não cumprir prazos, criar intrigas, falar mal dos colegas, sabotar a si e aos outros ou não respeitar horário dos compromissos. Ser grosseiro, inacessível, negativo ou procrastinador também são atitudes a serem repensadas. Avalie também o seu nível de ansiedade. 

    Citei aqui alguns dos aspectos comportamentais mais citados pelos líderes durante reuniões para abertura de uma vaga de substituição. As características citadas, juntas ou isoladas, podem levar à demissão ou se firmarem como um obstáculo a uma possível promoção. Então, se a sua meta for progredir na carreira ou se manter em boas empresas ou posições, inclua no planejamento uma avaliação do seu perfil e padrões de comportamento. Faça isso por conta própria ou com a ajuda de colegas ou profissionais especializados.

    Por exemplo, se você procrastina com frequência as tarefas, pare para anotar por qual distração você substitui a atividade que precisa executar. Talvez seja a rede social, os e-mails, um site de notícias ou pausas excessivas para comer alguma coisa. É possível corrigir essa postura impondo-se, por exemplo, meia hora ou 40 minutos de foco absoluto com o celular longe ou as páginas tentadoras da internet fechadas. Vale, inclusive, acionar um timer para controlar esses períodos de foco. Limpar a mesa e o local de trabalho para não ter nada que possa te distrair também é bastante importante. Só que não vai adiantar fazer isso um dia e na manhã seguinte voltar ao seu modo normal de agir. É preciso consistência, criar esses blocos de planejamento das atividades diárias e seguir rigorosamente esse planejamento por pelo menos três meses para isso realmente virar um hábito. Vale à pena.

    Não há necessidade de mudar tudo de uma vez. Liste duas ou três características específicas e trace planos de ação para a mudança. Por quais elas podem ser substituídas? Divida a ação em pequenas partes, execute-as de maneira consistente e vá medindo o seu sucesso. Isso vai te ajudar a transformar a mudança em um novo padrão de comportamento, em um hábito. Se fizer sentido para você, documente essas evoluções em um bloco de notas digital ou físico. Acredito muito no poder da escrita para ajudar o cérebro a fixar a informação. Tenha foco para manter essa meta clara ao longo de todo o ano.

    Defina metas possíveis de serem alcançadas

    Continua após a publicidade

    Ainda que seja um acordo com você mesmo, só se comprometa com aquilo que pode cumprir. Do contrário, você correrá o risco de se frustrar com o próprio desempenho por não ter respeitado os seus próprios limites, seja com relação a conhecimentos, disponibilidade de tempo ou capacidade de execução. Além disso, sempre acho mais prudente considerar três tipos de prazos na definição de metas: curto, que é o ano corrente; médio, que seria entre dois e cinco anos; e longo, ou seja, a partir do sexto ano. Por que eu cito esses tempos? Porque a meta precisa ser factível de ser alcançada. Quando o prazo é irreal corremos mais risco de desanimar em alguma parte do caminho. Alguns executivos de sucesso relataram a mim que, no planejamento da própria carreira, eles se deram prazos realistas e quebraram as metas grandes em diversos desafios menores. Assim, conseguiram medir a evolução do sucesso com o passar do tempo.

    Reorganize o home office

    O home office veio para ficar. Não acredito que todas as empresas seguirão o modelo do trabalho remoto para sempre. Mas minha percepção é que boa parte das organizações vai aderir ao modelo híbrido assim que a maior parte da população estiver vacinada. Então, que tal aproveitar esse período de planejamento para repensar as suas práticas nesse período de trabalho distribuído? No geral, tenho notado muitas pessoas gostando da oportunidade de trabalhar em casa. Mas também existe uma parcela com jornadas mais extensas e tendo dificuldade para separar a vida pessoal da profissional.

    Entre as que estão bem adaptadas ao home office, muitas atribuem o fato ao estabelecimento de uma rotina regrada de horários, incluindo pausa para almoço e café no meio da manhã e à tarde. Nem todos seguem os mesmos horários que seguiam no escritório, pois agora há a necessidade de pausa para, por exemplo, preparar a própria refeição ou auxiliar as crianças. Mas o fato de ter um horário pré-estabelecido para cada atividade tem se mostrado muito efetivo para muitas pessoas. 

    Ter um local específico e adequadamente equipado para trabalhar também contribui para a produtividade. É muito ruim trabalhar cada dia de um cômodo da casa ou sem os itens necessários à mão. Um dia desses, conversei com uma profissional de RH que, nas horas vagas, também atua como psicóloga clínica. Ela me relatou que só o fato de sentarmos diariamente no mesmo local e saber que ali é um espaço de trabalho já ajuda o cérebro a se preparar melhor para a jornada. E no seu home office, como está a sua mesa de trabalho? Que tal encontrar uma forma de deixar tudo organizado, limpo e o mais “clean” possível? Eliminar as distrações e os desconfortos vai ajudar a aumentar a sua produtividade.

    Acredito que, apesar de todas as incertezas, este será um ano melhor. Este início de janeiro já está se mostrando, de alguma forma, agitado no aspecto contratações. Existem empresas com processos seletivos a pleno vapor. A definição das eleições nos Estados Unidos também ajudou as empresas multinacionais a planejarem suas ações. Estamos começando o ano com perspectivas melhores. Acredito que tenhamos movimentações de executivos entre as empresas e com isso melhores oportunidades de carreira vão surgir ao longo dos próximos meses. 

    Que tal aproveitar esse final de semana para colocar em prática o seu planejamento? Para te inspirar, vou compartilhar três citações que gosto muito: “Se você falhar em planejar, está planejando falhar” (Benjamin Franklin); “Um homem que não planeja o futuro terá problemas em sua porta” (Confúcio); e “Dê-me seis horas para derrubar uma árvore e passarei as primeiras quatro afiando o machado” (Abraham Lincoln).

    Feliz 2021!

     

     

    Foto de Isis Borge

    Divulgação/VOCÊ S/A

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade