Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Isis Borge Diretora da divisão de recrutamento Engenharia, Supply Chain, Marketing e Vendas da Talenses

Como fazer um plano de carreira

Não deixe sua vida profissional ao gosto do acaso. Traçar um cronograma de desenvolvimento é a atitude de quem protagoniza a própria carreira

Por Isis Borge, colunista de VOCÊ S/A Atualizado em 15 jan 2021, 16h35 - Publicado em 31 jan 2020, 12h00

Como fazer um plano de carreira? Essa é uma pergunta muito importante quando estamos pensando em nossas trajetórias profissionais. E o começo de ano é uma excelente época para refletir sobre o assunto.

Para começar a responder a indagação, o primeiro passo é analisar onde você deseja chegar. Faça um brainstorming e liste todos seus desejos de carreira de médio e longo prazo – sempre pensando em metas que trariam felicidade. Depois de rascunhar os desejos, defina de um a três objetivos claros, que são aqueles que você vai se esforçar para alcançar.

Com isso em mãos, pondere: quais são os requisitos necessários para alcançá-las? Lembre-se de que, além das habilidades técnicas, muitas vezes é preciso desenvolver as famosas soft skills, ou competências comportamentais, para conquistar a função ou o cargo que você deseja.

Para saber quais são essas habilidades, analise o perfil de alguém que tenha conquistado aquela posição e faça uma lista dos atributos que este profissional possui. Se puder observar mais do que um perfil, melhor ainda. Assim poderá identificar de forma mais diversa quais foram os caminhos trilhados por essas pessoas.

  • Nesse momento, vale fazer perguntas como: qual a formação acadêmica ideal ou aceitável? Quais cursos de especialização são necessários (pós-graduações, MBA, mestrados, doutorados, PHD)? Quais idiomas devem ser dominados? Por quais segmentos de mercado esses profissionais passaram? Quais departamentos dentro das empresas eles transitaram? Como é o perfil comportamental desses profissionais?

    Crie um cronograma de desenvolvimento

    Continua após a publicidade

    Depois disso, é hora de fazer a sua autoavaliação. Quais pontos você precisa desenvolver quando se compara com o perfil do profissional ideal para conquistar seu objetivo?  Você precisa cursar alguma graduação específica? Começar a estudar algum idioma? Deve fazer cursos voltados ao setor que deseja atuar? Essas são apenas algumas das perguntas que você terá que responder – e quanto mais sincero você for nas respostas, melhor. Só assim será possível construir os próximos passos.

    Com os tópicos de desenvolvimento em mãos, crie um cronograma de planejamento, que deve levar em conta o tempo e os investimentos financeiros necessários para superar seus gaps.

    Outra ação importante é estudar muito setor em que você quer atuar. Para isso, procure se conectar com pessoas que atuem na área, a participar de grupos ativos desse nicho e a visitar feiras e eventos.  Se possível, converse com alguns profissionais mais seniores que você – e que já estão no caminho da carreira dos seus sonhos – para serem seus tutores nesse planejamento.

    A carreira está nas suas mãos

    Mas uma das questões mais importantes desse processo é pensar em etapas intermediárias. É muito difícil ir de analista para presidente de uma grande multinacional em um ano. Tudo tem seu tempo e cada degrau é fundamental para alcançar seus objetivos.

    Lembre-se também que só a elaboração do plano de carreira não realiza nenhum sonho. Confie em você mesmo para definir os prazos para cada etapa de desenvolvimento.  E, de tempos em tempos, revise o plano, fazendo os ajustes necessários para continuar rumo às suas metas.

    Por fim, reforço a importância de não deixar a sua carreira nas mãos de outras pessoas – ou ao gosto do acaso. Seja o protagonista da sua carreira e invista seu tempo e energia em busca de seus objetivos profissionais.

    Mulher loira sorrindo, diretora da Talenses.
    Divulgação/VOCÊ S/A
    Continua após a publicidade
    Publicidade