Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A Unisc oferece até aulas de pilate para suas equipes

Os filhos dos funcionários também são beneficiados, com aulas de judô e natação

Por Tatiana Sendin Atualizado em 5 dez 2020, 20h49 - Publicado em 26 mar 2013, 16h33

Santa Cruz do Sul (RS) – Poucas empresas conseguem estar entre os pontos turísticos locais. Esse é o caso do campus da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), localizado na cidade de mesmo nome, distante 170 quilômetros de Porto Alegre (RS). O espaço de 414.667 metros quadrados, cercado de verde, com restaurante, centro de serviços de saúde, anfiteatro, quadras e piscinas, se destaca no município de 130.000 habitantes.

Com exceção do frio, já que a temperatura média anual da cidade é de 16°C, esse ambiente agradável está entre um dos motivos que fazem da universidade um bom lugar para trabalhar. Os funcionários (e estagiários) podem usar toda a infraestrutura local, inclusive com o acompanhamento de um professor, para a prática de musculação, ioga, natação, hidroginástica e até pilates.

Os filhos de até 15 anos também são beneficiados, com aulas de judô e natação. Além do complexo esportivo, a Unisc ajuda no desenvolvimento de seus profissionais. Há descontos para empregados e familiares de 30% a 40% nas aulas da escola do Ensino Fundamental e Médio, que é mantida internamente; bolsa de 72% a 80% para os cursos de graduação e de 68% para os de pós-graduação.

Os funcionários recebem a agenda de cursos complementares, como planilhas eletrônicas, libras, oratória, entre outros. Um benefício que merece destaque é o auxílio-creche para crianças até 4 anos. No valor de 150 reais, é disponível para mães e pais. A cada quatro anos, os empregados recebem 3% de aumento no salário-base, além do dissídio — alguns acham pouco.

E a maioria não sabe explicar como funciona a trajetória profissional lá dentro. De acordo com os empregados, a universidade oferece um plano de cargos e salários que está disponível na intranet, mas eles nunca viram “acontecer na prática”. Para esse pessoal, a ascensão na carreira ainda depende apenas da análise do chefe. “Eu fiz um ofício para a minha chefe pedindo para ser readequado de cargo, e ela repassou o pedido ao reitor”, diz um funcionário. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
A empresa se destaca na ajuda à sociedade e no apoio aos empregados com deficiência. Os funcionários elogiam a liberdade de expressão. Não oferece vale-alimentação, uma antiga reivindicação, e falta padronizar a administração das áreas e esclarecer o plano de carreira.
Continua após a publicidade
Publicidade