Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como funciona a evolução de carreira para os jovens dentro da Siemens

Existem duas portas de entrada para uma das 45 Melhores Empresas para Começar a Carreira. Confira como é a carreira na Siemens:

Por Marcia Kedouk, da Você S/A Atualizado em 5 dez 2020, 20h48 - Publicado em 14 Maio 2019, 15h00

Este texto faz parte do anuário VOCÊ S/A – As Melhores Empresas para Começar a Carreira 2018, publicado em dezembro de 2018 (ed. 247), com informações levantadas entre os meses de junho e setembro do ano passado. 

São Paulo – As duas principais portas de entrada para estudantes que desejam fazer carreira na Siemens, empresa alemã de engenharia e tecnologia, são as vagas de estágio curricular e o Programa de Desenvolvimento de Talentos (PDT).

Este último é considerado um acelerador de carreira, pois contempla job rotation em várias áreas da companhia e uma carga alta de treinamentos. Já o programa de trainees é aberto apenas para o público interno. Tanto os estagiários do sistema tradicional como os do PDT podem concorrer a uma vaga, junto com outros funcionários recém-formados com potencial para assumir cargos de liderança.

Ao longo de 12 meses, os trainees desenvolvem um projeto de relevância para a Siemens. No final, apresentam os resultados à alta liderança. “Um dos maiores ganhos do PDT e dos trainees é a grande exposição que conseguimos ter com os executivos”, afirma um jovem.

Em geral, quem está começando a jornada na empresa se diz satisfeito. Mas existe espaço para melhorar essa experiência, já que não há tantas oportunidades de desenvolvimento para quem faz estágio curricular, e os critérios para integrar o grupo do PDT e dos trainees poderiam ser mais claros. siemens.com/br/pt

Continua após a publicidade


PONTOS POSITIVOS

Os estagiários são avaliados a cada seis meses e participam de uma entrevista com o gestor ao fim do contrato, quando recebem feedback consolidado de desempenho e conversam sobre uma possível efetivação.


PONTOS A MELHORAR

Na opinião dos jovens, falta retorno adequado nos processos seletivos internos. Segundo eles, alguns candidatos que não avançam no processo não recebem feedback sobre os motivos de terem sido preteridos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

App VOCÊ RH para celular e tablet, atualizado mensalmente

a partir de R$ 12,90/mês