Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Grupo Boticário multiplica as lideranças

É isso que a empresa precisa fazer para garantir uma expansão de 30% ao ano

Por Lucas Rossi Atualizado em 5 dez 2020, 20h49 - Publicado em 26 mar 2013, 16h55

São José dos Pinhais (PR) – Talvez você não saiba, mas a franquia O Boticário é a maior do Brasil em número de lojas e a maior do mundo no ramo de perfumaria e cosméticos. Mas a empresa, com sede em São José dos Pinhais (PR), não vive só de um nome.

Há dois anos, O Boticário deixou de ser uma companhia e se tornou um grupo, agregando duas outras marcas — a Eudora, que também comercializa fragrâncias e cosméticos, mas para outro público, e a Skingen Inteligência Genética, focada em soluções personalizadas de dermatologia.

O novo posicionamento tem feito o grupo crescer 30% ao ano, sabendo que há ainda 40% de demanda não atendida. Para acompanhar esse ritmo, a empresa tem investido na preparação das lideranças.

No ano passado, realizou encontros entre a diretoria executiva e os gestores, nos quais abordou as estratégias do grupo para que todos tivessem conhecimento das principais diretrizes do negócio e como transmitir a cultura no curto, médio e longo prazo.

Também em 2011 aconteceu pela primeira vez uma reunião entre os gerentes para padronizar os parâmetros de desenvolvimento das equipes, fazendo com que todos começassem a pensar no processo de sucessão. O cenário de crescimento exigiu ainda que o grupo aumentasse agressivamente seu quadro de funcionários.

Só no ano passado, foram abertas 1 898 vagas. Com o grande volume de posições em aberto, foi preciso contratar profissionais do mercado para todos os níveis — somente 29% das vagas foram preenchidas com o time interno. Por um lado, a entrada de gente nova oxigena a empresa, que conta com pessoas com diferentes experiências.

Por outro, mexe com a cultura sólida de uma companhia que já tem 35 anos de mercado. Apesar de não ser uma tarefa fácil, o grupo tem obtido sucesso em sua transformação. Além de manter sua presença no time das melhores empresas para trabalhar no país, no ano passado uma pesquisa interna mostrou que 78% dos empregados se sentem alinhados com a organização.

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
A empresa está cada vez mais profissionalizada e as movimentações estimulam os funcionários, que sentem a possibilidade de crescer com o grupo. Os profissionais reclamam que o auxílio-creche não é um benefício estendido aos homens, mas a empresa já está revendo essa política.
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)