Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Na International Paper, movimentar jovens talentos é lei

Eles devem ser movimentados até 18 meses, por recomendação da matriz americana

Por Renata Avediani Atualizado em 5 dez 2020, 20h48 - Publicado em 26 mar 2013, 18h10

Mogi Guaçu (SP) – Respeito, ética e estabilidade são palavras recorrentes entre os funcionários na hora de falar sobre a múlti americana fabricante de papel, com sede em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. Mérito da companhia, que, com vários canais de comunicação, consegue fazer com que seus funcionários se sintam de fato parte do negócio.

Além de reuniões periódicas entre liderados e seus líderes, há uma revista bimestral com artigos relacionados às estratégias da empresa, jornais mensais para cada uma das três unidades da International no Brasil, newsletters semanais e murais de avisos. Além disso, a cada três meses o presidente mundial faz um pronunciamento ao vivo, via conferência, sobre o desempenho da companhia no mundo.

O presidente da operação brasileira também se faz presente por meio de vídeos trimestrais, disponíveis na intranet, nos quais responde a dúvidas dos empregados. Também pela rede interna, o pessoal pode consultar seu histórico de treinamentos e contracheque, se inscrever para as vagas abertas no Brasil e preencher o Plano de Desenvolvimento e Performance (PDP).

O PDP é uma espécie de currículo interno, no qual os profissionais colocam suas competências, treinamentos realizados, metas e anseios de carreira, inclusive se desejam trabalhar fora do país. Essas informações ajudam na seleção de funcionários para eventuais expatriações, promoções e transferências.

Aliás, um dos objetivos da companhia para os próximos anos é intensificar o envio de jovens profissionais para fora do país. Além de formar líderes globais e motivar a turma, essa prática atende a uma recomendação da matriz, de que jovens talentos devem ser movimentados em até 18 meses.

Atualmente, há uma pessoa com esse perfil no exterior e outras quatro sendo preparadas para programas que podem durar de seis meses a dois anos. A identificação desses empregados é feita por meio da avaliação de desempenho e pelo People Council, grupo de gestores que se reúne para discutir diversos temas relacionados à gestão das pessoas. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
O pacote de benefícios, que, entre outras coisas, oferece plano de previdência privada, auxílio-creche, kit escolar e auxílio para pais com filhos excepcionais. Os programas voltados a carreira, crescimento e desenvolvimento de líderes geram ruídos na percepção do time.
Continua após a publicidade
Publicidade