Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Na Unimed Missões, os cursos começam com um ano de casa

Um dos pontos fontes da empresa é o apoio ao estudo dos funcionários

Por Tatiana Sendin Atualizado em 5 dez 2020, 20h48 - Publicado em 5 abr 2013, 14h15

Santo Ângelo (RS)  – Depois de quase cinco anos de construção, o hospital da Unimed Missões finalmente ficou pronto — e isso deu um novo ânimo aos funcionários. Tem até auxiliar de limpeza fazendo curso de técnico em enfermagem, de olho nas possibilidades de carreira que o novo complexo irá oferecer.

“Até o final do ano, devem ser abertas 120 vagas para realizar os serviços no hospital”, afirma Vergínia Donadel Forgiarini, supervisora de recursos humanos. Com esse crescimento, a expectativa do pessoal é que o RH desenvolva um plano formal de carreira — uma renvindicação antiga que ainda não foi atendida.

Para os funcionários, os critérios de promoção não são transparentes. “Não sabemos se você é promovido a gerente por qualificação ou tempo de casa”, diz um deles. Apesar da falta de clareza nas promoções, todos elogiam os chefes, ressaltando que estão sempre disponíveis para conversar ou tirar dúvidas.

O relacionamento entre líder e liderado é bom, a ponto de, quando alguém precisa sair mais cedo para resolver um problema pessoal ou ficar em casa para terminar um trabalho da faculdade, a folga ser negociada sem cara feia. 

Aliás, o apoio ao estudo é um ponto forte desta Unimed, localizada em Santo Ângelo, cidade a cerca de 500 quilômetros da capital Porto Alegre. “Eu entrei aqui sem curso superior e um ano depois fiz faculdade com ajuda da empresa”, diz uma funcionária.

A cooperativa oferece auxílio de até 25% para qualquer curso de graduação, mesmo que não tenha a ver com a área de atuação, e paga até 50% dos cursos relacionados à função.

O único requisito é ter um ano de casa. Além disso, a Unimed Missões oferece cursos e treinamentos técnicos e comportamentais, tanto presenciais quanto por videoconferência — o que facilitou bastante a vida do pessoal, que não precisa mais viajar para Porto Alegre para se atualizar. “Já tivemos aula de redação, atendimento ao cliente, relações empresariais e gestão de pessoas”, diz um funcionário.

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
Por estar numa cidade pequena, é fácil equilibrar vida profissional e pessoal, e até almoçar em casa todos os dias. A ajuda com os estudos também é elogiada. A empresa não oferece plano odontológico nem previdência privada. E falta um plano de cargos e salários para mostrar como as pessoas podem crescer.
Continua após a publicidade
Publicidade