Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

No Bradesco, chefes passam a gestores de talentos

O banco investe em treinamentos e plano de carreira visando a retenção de pessoal da geração Y

Por Nina Neves
Atualizado em 5 dez 2020, 20h49 - Publicado em 26 mar 2013, 17h20

Osasco (SP) – Existe uma mudança de cultura a favor da informalidade das relações acontecendo no Banco Bradesco. “Nós passamos de chefes para gestores de talentos, e isso é ótimo”, diz um líder. O objetivo é integrar a Geração Y à cultura da organização. Parte dessa transformação é impulsionada pelos treinamentos oferecidos a cada novo posto assumido.

Apesar de não haver financiamento de cursos de graduação e pós, o cardápio disponível internamente é sólido. Em 2011, foram investidos 160 milhões de reais em cursos mandatórios e opcionais para todos os níveis, em sua maioria no formato e-learning. “Queremos quem tem gana de virar presidente”, diz José Luiz Rodrigues Bueno, diretor de RH, sobre o perfil de funcionário que busca.

O modelo de carreira fechada tem a intenção de que todos subam dos cargos de base, assumindo cada vez mais responsabilidades. Os estagiários e o pessoal do call center são um exemplo disso: quando acaba o tempo de contrato, eles costumam ser aproveitados em outras áreas do banco.

Na opinião das equipes, esse foco na retenção de pessoas é um dos melhores aspectos da empresa, pois traz estabilidade. A movimentação, no entanto, é classificada como lenta pelos empregados do nível operacional. Para eles não é claro o processo de subida, diferentemente do que acontece com os gerentes.

Continua após a publicidade

A avaliação de desempenho, ferramenta que ajuda na compreensão do “onde estou e para onde vou”, ainda está em fase de implantação no Bradesco. Já a avaliação de potencial dos quase 85.000 funcionários, que começou em 2004, está em fase de finalização. Já foram entrevistados e analisados os perfis de 90% deles.

Por enquanto, a estrutura ainda é muito vertical, reclamam alguns profissionais. Já no quesito benefícios, a aprovação é um consenso. Em especial o plano de saúde, a licença-maternidade de seis meses e o auxílio-creche ou babá, que vai até os 6 anos e 11 meses das crianças. Filhos de funcionários também têm acesso às mais de 40 escolas da Fundação Bradesco até o Ensino Médio. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
Os funcionários elogiam o ponto eletrônico e o controle de horas de trabalho. Para eles, essa política contribui com a qualidade de vida O quadro de funcionários deveria ser maior em algumas unidades para aliviar a sobrecarga de trabalho. Para alguns, as metas causam muita pressão.
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.