Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que esta multinacional não exige faculdade nestas carreiras promissoras

Transformação digital exige mão-de-obra qualificada e empresas optam por capacitações depois de preencher vagas de emprego

Por Camila Pati Atualizado em 5 dez 2020, 20h54 - Publicado em 11 ago 2020, 10h23

São Paulo -Para recrutar mais de 100 profissionais da área de tecnologia para um projeto de inovação para criação de um banco digital, a GFT não coloca entre os requisitos a formação superior.

Nas áreas ligadas à transformação digital, diplomas de faculdade têm valido menos do que a prática. “Temos interesse em profissionais que possuam experiência profissional nas áreas solicitadas. Em algumas vagas são exigidas certificações para alguns níveis de conhecimento em determinadas tecnologias, como a AWS. Para os demais, é necessário ter experiência em atuar com a tecnologia”, informa a equipe de RH à VOCÊ S/A.

As posições com mais demanda na empresa, que planeja contratar 100 profissionais, são voltadas para as áreas de Java, arquiteto AWS, NOde.JS, Front-end, Mobile e Full Stack.

O processo de seleção e contratação é online, por meio de entrevistas e testes em que os candidatos contam suas experiências e expectativas. O time de arquitetos de soluções de TI, da empresa, conduz as entrevistas técnicas para testar o conhecimento dos candidatos.

Essas são algumas das carreiras mais promissoras do momento. “As empresas estão no momento de transformação digital e essas tecnologias estão ligadas a este processo. Além disso, integrar projetos de inovação sempre é muito importante para os profissionais”, diz a empresa.

Todas as 100 vagas para estas carreiras descritas no https://jobs.gft.com/search são para home office, mas o modelo de trabalho pode ser revisto pós-pandemia.

A solução é treinar o Brasil

Com falta de mão-de-obra qualificada no Brasil para essas áreas, muitas empresas optam por capacitar os profissionais em vez de procurar formados no mercado. “Oferecemos programas de incentivo em treinamentos, certificações, graduação e pós-graduação”, informa a empresa que também demanda mais de 150 profissionais na área de arquitetura e desenvolvimento de softwares, analistas de testes e gestão de projeto. Empresas como Samsung e Porto Seguro também estão oferecendo capacitações. Saiba mais sobre cursos online aqui.

Crescimento acelerado

A GFT está crescendo em ritmo acelerado, surfando na onda de transformação digital. No primeiro trimestre de 2020, sua receita aumentou 55% em relação ao mesmo período de 2019.

 Fez 350 contratações neste ano, sendo 183 dentro do período de isolamento social.  Presente, em 15 países, a GFT emprega 6 mil pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade