Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A área de RH ainda sofre para digitalizar seus processos, revela estudo

Pesquisa feita com mais de 800 executivos de recursos humanos mostra que 83% das empresas faz acordos de RH maneira manual

Por Elisa Tozzi Atualizado em 10 dez 2020, 20h17 - Publicado em 26 out 2020, 15h00

A empresa de assinaturas eletrônicas DocuSign realizou um estudo para verificar como está a digitalização dos procedimentos de recursos humanos no mundo. Para isso, conversou com 808 executivos de RH de países como Estados Unidos, México, Alemanha, França, Reino Unido, Holanda, Austrália e Brasil.


  • Os resultados demonstram que muitos processos ainda são feitos de maneira manual: 83% dos entrevistados, por exemplo, dizem que ainda usam papel para cuidar da maior parte dos acordos  e apenas 1% já digitalizou todos os processos. Embora softwares sejam praxe na área, 93% dos executivos afirmam que a empresa usa menos de 75% da capacidade deles no RH, o que demonstra que há espaço para ampliar a digitalização.

    Qual a prioridade?

    Outro ponto interessante é que nem todas as atividades que são consideradas prioritárias para o RH são as mais executadas no dia a dia. Embora 58% digam que a contratação de novos funcionários é o  aspecto mais importante de sua função, somente 25% indicam que essa é a tarefa mais realizada. Além disso, apenas 40% das companhias usam algum tipo de automação durante o recrutamento.
    “Existe uma inegável conexão entre as equipes de RH que ainda utilizam acordos manuscritos e aquelas que relatam não ter tempo suficiente para realizar suas tarefas prioritárias devido à insuficiência de recursos e à repetitiva geração de documentos”, diz Gustavo Brant, vice-presidente de vendas para a América Latina da DocuSign.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

     

    Publicidade