Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

“O programa de estágio é a porta de entrada para futuros líderes”

Irina Preta, líder de pessoas e performance na Kraft Heinz, explica por que a empresa está recrutando estudantes de grupos minoritários

Por Elisa Tozzi Atualizado em 10 dez 2020, 20h47 - Publicado em 10 ago 2020, 08h00

Gigante do setor de alimentação, a Kraft Heinz, que fabrica as marcas Heinz, Quero e Kraft, quer aumentar a diversidade em seu quadro. Para isso, lançou um programa de estágio com foco em grupos minotirários – a ideia é que mulheres, integrantes da comunidade LGBT+, negros e PCDs ingressem na companhia.

Não há pré-requisitos de conhecimento de inglês ou de cursos específicos, só é preciso estar nos dois últimos anos da faculdade. Cerca de 30 estudantes serão escolhidos para trabalhar na empresa em vagas em São Paulo e em Goiás, onde fica a fábrica da companhia. As inscrições vão até 4 de setembro (clique aqui para se inscrever).

Em entrevista para VOCÊ RH, Irina Preta, líder de pessoas e performance na Kraft Heinz na América Latina, explica por que o programa é estratégico para a organização e como esses jovens construirão o futuro da companhia.

Qual a motivação para a Heinz criar um programa de estágio com foco em diversidade?
A diversidade é, cada vez mais, um tema de relevância, não apenas dentro da Kraft Heinz, mas no mundo como um todo. Temos evoluído positivamente ano após ano nesse tema, alcançando índices únicos dentro da companhia, como o número de mulheres nas nossas lideranças: atualmente 50% dos VPs América Latina e 75% dos diretores Brasil são mulheres. Queremos ampliar esses números positivos para os demais grupos. Como o programa de estágio é uma das maiores portas de entrada de profissionais na companhia, é uma ótima oportunidade de atrair pessoas negras, PCDs e LGBT+.

Uma das etapas do processo seletivo pedirá que os candidatos apresentem um case para a empresa. Por quê?
A resolução do case ocorre na segunda fase do processo seletivo, e é uma forma de entendermos ainda melhor nossos candidatos e suas forças, tanto de trabalho individual como em grupo. O case é fictício, porém apresenta uma possível situação com a qual o estudante pode se deparar durante sua vida profissional, então é um exercício que nos permite aprender ainda mais sobre como ele responde a certas situações e barreiras. Além disso, na terceira e última fase teremos um desafio conectado com os valores da companhia, o que dará aos jovens uma oportunidade ímpar de mergulhar na cultura da empresa e conhecer mais sobre o nosso jeito de trabalhar. Neste ano, todas as etapas serão feitas online.

  • Como o programa de estágio é estruturado? De que maneira esses jovens serão desenvolvidos na empresa?
    O estágio na Kraft Heinz é um exercício diário de protagonismo e empreendedorismo. É um período de muito aprendizado e construção de autonomia, no qual o estagiário sai preparado para dar o próximo passo de sua carreira. Durante o programa, disponibilizamos uma trilha de desenvolvimento com foco em transformar os estudantes em profissionais que tenham uma visão ampla do nosso negócio. Além disso, as tarefas realizadas no dia-a-dia estarão relacionadas a um projeto desenvolvido pelo o estagiário com o objetivo de construir uma solução para a empresa. Com isso, os jovens deixam um legado e muitos constroem a carreira conosco. No último programa, por exemplo, 50% dos estagiários foram efetivados.

    Quais indicadores a empresa pretende melhorar com esse programa?
    Considerando que o programa é nossa principal entrada para futuros líderes da companhia, nosso objetivo é formar pessoas com perspectivas diversas que possam agregar ao negócio. Para o programa de estágio, visamos alcançar 50% de mulheres, 20% de pretos e pardos e 10% LGBT+.

    O processo seletivo terá algum tipo de cuidado para não haver vieses inconscientes durante as entrevistas?
    Todos os gestores avaliarão os candidatos sem acesso a informações como universidade e localidade em que o candidato reside. Além disso, não há mais o pré-requisito de inglês para participar do processo e não restringimos o público quanto a cursos de graduação.

    Os gestores serão treinados para conduzir a seleção?
    Todos os gestores da companhia receberam um treinamento sobre vieses inconscientes, além de participarem de nossas palestras mensais sobre temas de diversidade. Esses treinamentos não têm foco apenas no processo seletivo, mas também capacitam em como avaliar as entregas de seus times e desenhar seus planos de desenvolvimento individuais. Além disso, antes de cada etapa do processo os gestores serão preparados pelo time de Gente para executar a seleção da maneira mais alinhada com o que a companhia busca.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade
    Publicidade