Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Quem são e o que fazem os sabotadores silenciosos no trabalho

Será que é possível rever ou corrigir este tipo de postura? Confira o que diz Vicky Bloch

Por Vicky Bloch*, para a VOCÊ RH Atualizado em 15 dez 2020, 10h01 - Publicado em 8 jan 2020, 06h00

Há décadas o RH discute a importância de identificar e eliminar os “sabotadores internos” ou “sabotadores silenciosos”. Esses indivíduos carregam consigo uma mistura inconsciente de medo, insegurança e resistência ao novo, e por isso fazem de tudo para manter seus velhos hábitos e conceitos. Eles não conseguem — e talvez nem queiram — entender os motivos e os benefícios da mudança e também têm muita dificuldade em ver algo positivo para si próprios nesses processos.

Em geral, a maior parte de nós tem receio do novo, e isso é plenamente compreensível. Afinal, há sempre uma dúvida sobre o que vem pela frente quando saímos de uma zona de conforto. A diferença, no caso dos sabotadores, é que eles têm mais dificuldade em aceitar os fatos, sentem-se prejudicados e querem manter o status quo sob qualquer hipótese.

Especialistas em gestão de pessoas sabem muito bem que, nessas situações, a produtividade e o comprometimento desses profissionais são muito baixos. Além disso, enquanto alguns deles se escondem para não ser percebidos, outros fazem questão de espalhar pelo ambiente suas angústias, pessimismo e energia carregada.

A orientação direta de muitos especialistas é: livre-se rapidamente deles. Mas será que não é possível rever ou corrigir esse tipo de postura? Qual é o papel do RH e da gestão nesse contexto? Será que as empresas também não têm sua parcela de responsabilidade ao não conduzir corretamente determinadas mudanças?

Continua após a publicidade

Esse tema é tratado num artigo de Inés Temple, presidente da LHH DMB para o México e o Peru. Ela afirma que, muitas vezes, dada a necessidade de transformar rapidamente as organizações, o foco da gestão se detém sobre os processos e cifras, e não sobre as pessoas que precisam entregar os resultados. Na pressa, os colaboradores são tratados de forma administrativa e numérica, e as lideranças tendem a ter pouca empatia com seus sentimentos e emoções.

Eis que surge o desafio com o qual nem todos estão dispostos a lidar: para reduzir o número de sabotadores, as organizações precisam ter interesse genuíno nas pessoas. E não há nenhum milagre para que isso aconteça. Basta nos atentarmos aos princípios básicos da verdadeira liderança: o respeito pelos indivíduos, a transparência na comunicação, a abertura de canais para que as conversas sejam estabelecidas, o investimento em treinamento e desenvolvimento para as equipes adquirirem novas habilidades e competências para lidar com o que vem pela frente.

Por mais inseguro que seja, quando um profissional se sente reconhecido, recompensado e valorizado por suas entregas, quando ele é desafiado de forma factível e enxerga oportunidades de crescimento, é grande a chance de que ele passe a olhar para o futuro em vez de se apegar ao passado.

Agora, não adianta a organização esperar esse comprometimento se ela não dá o apoio necessário a seus colaboradores. Eliminar os sabotadores silenciosos, nesse caso, não resolverá o problema — amanhã, aqueles que inicialmente se engajaram, mas não foram devidamente respeitados, poderão se transformar nos próximos sabotadores.

Foto: Leandro Fonseca
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)