Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tecnologia a favor da saúde nas empresas

A pandemia trouxe mudanças corporativas e acelerou a digitalização de práticas como a telemedicina. Saiba usar esses avanços a favor de seus colaboradores

Por Abril Branded Content Atualizado em 5 dez 2020, 19h06 - Publicado em 27 ago 2020, 17h13

Faz alguns anos que a tecnologia vem conquistando novos olhares. Falar sobre algoritmos, ciência de dados, machine learning e inteligência artificial, além de avaliar o impacto que essas inovações têm no dia a dia do cliente, já virou rotina em diversos segmentos. Com a chegada da Covid-19, esse avanço tomou grande proporção na área de saúde e alternativas como, por exemplo, a telemedicina, se tornaram realidade, ao trazer para o dia a dia do médico e do paciente um atendimento mais estruturado. “Durante muitos anos buscamos serviços e soluções para o sistema de saúde, mas esse sistema sofre por causa da fragmentação. Temos dificuldade em integrar dados porque não possuímos nada coordenado. As outras áreas vinham numa evolução rápida, mas a medicina demorou um pouco mais. Foi a pandemia que acelerou esse processo. O desafio agora é buscar algo diferente por meio da integração de dados”, explica Eduardo Reis de Oliveira, CEO da SantéCorp, do Grupo Fleury.

Neste contexto, é essencial que os profissionais responsáveis por tomadas de decisão na área de saúde em grandes companhias entendam a importância de se fazer uma gestão mais eficiente do bem-estar dos colaboradores, reduzindo gastos desnecessários, mitigando riscos e oferecendo ainda mais qualidade de vida para os profissionais.

O cenário atual da saúde nas empresas

Com 210 milhões de brasileiros, apenas 25% têm acesso à saúde privada, custeados em grande parte pelas empresas. Esse número tende a diminuir ainda mais quando pensamos que, ao negociar recursos e ajustes, as empresas não têm controle algum sobre os valores ofertados pelas operadoras. Por isso, a grande dificuldade do RH é avaliar esses números e entender se está pagando o valor justo, além de saber se seus funcionários estão satisfeitos e bem atendidos. A solução para esse problema parece simples: conseguir visualizar todos os indicadores para que possa fazer a gestão correta. Mas como?

Tecnologia 2.0

Para conseguir realizar a gestão correta da saúde dos colaboradores, a empresa precisa reunir todos os dados em um lugar com o auxílio de tecnologia. Para isso, os profissionais que trabalham com recursos humanos precisam saber gerir indicadores e montar uma estratégia para mensurar resultados e entender toda a cadeia de saúde dentro de sua empresa: saber quanto gastou, onde gastou e como evitar desperdícios. A telemedicina também entra nessa conta. Com ela, pacientes resolvem problemas simples de saúde e ainda auxiliam o RH a traçar um perfil completo de seus colaboradores.

É nesse processo que a SantéCorp possui soluções que contribuem para otimizar os recursos. A empresa do Grupo Fleury, já com 10 anos de atuação, alia tecnologia ao conhecimento médico, buscando uma melhor eficiência na gestão de saúde empresarial, por meio de uma equipe especializada e inteligência de dados. Para entender melhor o processo oferecido, é simples: primeiro, é importante inserir os dados dos colaboradores na plataforma da SantéCorp. Com isso, a empresa terá acesso ao perfil de saúde e estilo de vida de todos os seus funcionários. Assim, é possível, tanto para o médico quanto para a empresa, conhecer o paciente, identificar tendências e criar modelos de prevenção. Também permite atuar em questões já existentes por meio de serviços disponibilizados à empresa e ao cliente. Entre eles estão os ambulatórios médicos integrados, as reanálises cirúrgicas, gestão de internados e crônicos, high users e high costs, entre outros recursos. “Precisamos dar essa assistência e oferecer a telemedicina de qualidade para o cliente final. E esse cliente pode ser o indivíduo e pode ser uma empresa. Neste segundo caso, o sistema de dados sempre vai atuar por meio de uma gestão compartilhada e esta gestão vai permitir que a empresa trace um perfil epidemiológico e desenvolva programas preventivos para seus funcionários, além de trazer sustentabilidade para a preservação do plano de saúde corporativo”, explica Oliveira.

Para completar o panorama atual, muito tem se falado sobre a importância da atenção primária à saúde, ou seja, de uma série de ações de cuidados essenciais, que forma o primeiro nível de contato médico-paciente. Neste contexto, os projetos ligados à telemedicina também ganham protagonismo, afinal, essa tecnologia permite acompanhar todo o processo de saúde das pessoas em qualquer lugar, a qualquer hora. A SantéCorp oferece para seus clientes não só essas consultas, mas também uma integração que abrange dados, prontuário eletrônico, coordenação para toda a família, entre outros serviços que aumentam o engajamento e o contato próximo e contínuo de profissionais de saúde e pacientes, tão importante nos dias de hoje.

Assim, com tecnologia e serviços eficientes, adquire-se uma nova maneira de pensar, dando mais protagonismo aos hábitos saudáveis e tratando os problemas de saúde dos funcionários logo no início ou, até mesmo, de maneira preventiva. Essa perspectiva, apesar de ter sido acelerada por causa da pandemia, tende a se tornar um hábito, tanto para empresas quanto para a população em geral.

Clique para conhecer a SantéCorp

Continua após a publicidade

Publicidade