Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Isis Borge Diretora da divisão de recrutamento Engenharia, Supply Chain, Marketing e Vendas da Talenses

O que fazer para se automotivar no trabalho?

Pequenas atitudes como valorizar a organização, encontrar foco e tentar, sempre, ser uma boa pessoa podem auxiliar na busca pela satisfação profissional

Por Isis Borge, colunista de VOCÊ RH Atualizado em 4 fev 2021, 20h35 - Publicado em 5 fev 2021, 08h00

Você já deve ter escutado a frase “trabalhe em algo que você realmente goste e você nunca precisará trabalhar na vida”. Apesar de ser meio clichê, eu acredito bastante nela. Mas confesso que, no meu trabalho como headhunter, entrevistando e conversando com pessoas de diferentes níveis hierárquicos todos os dias, percebo que essa máxima está bem longe de ser a realidade da maioria dos profissionais, infelizmente.

Acredito que, em alguns casos, isso acontece porque as pessoas, em geral, escolhem a profissão quando ainda são muito jovens e com pouca orientação sobre o que é de fato o dia a dia da função. Outras acabam se desconectando dos próprios sonhos e desejos em algum momento da vida e acabam trilhando outros caminhos ditados pelas circunstâncias. Há aqueles que têm se deixado levar pelo piloto-automático do dia a dia. E arrisco dizer que muitos já foram profissionalmente felizes em algum momento, mas não se deram conta de que passaram a ver a vida de outra forma.

É importante também dizer que, às vezes, as pessoas estão felizes com o rumo do trabalho ou da carreira. Mas, quando olham para o lado, têm a sensação de que a grama do vizinho está um pouco mais verdinha e bem cuidada. Caso não tenha muita certeza sobre quais são os seus sentimentos como profissional, responda a seguinte pergunta: “Em geral, no domingo à noite a sua sensação é de ânimo porque uma nova semana está prestes a começar ou você sofre pela proximidade de mais um dia de trabalho?”

  • Se a ideia te gera ânimo, a motivação já existe dentro e pode ser intensificada se você focar no propósito daquele trabalho. Mas se o sentimento se aproxima do sofrimento, é importante uma investigação para entender se é um desconforto pontual, se há solução para esse descontentamento e se o problema está na função, no rumo da carreira, na empresa ou com gestor, equipe ou colegas de trabalho. Pode acontecer, também, de você estar com alguma questão relacionada à sua saúde, como falta de alguma vitamina ou até um quadro leve ou severo de depressão. Nestes casos, é importantíssimo pedir ajuda para uma pessoa de confiança e um médico especializado.

    Caso a questão não seja clínica, vou citar algumas alternativas para ajudar na motivação. Escolha as que mais fazem sentido para o seu dia a dia.

    1. Tenha equilíbrio entre vida profissional e pessoal

    Às vezes, o problema não é o trabalho em si, mas a intensidade atual de carga de trabalho e estresse. Por mais atarefados que estejamos, é sempre importante lembrar que para perdurar a relação de longo prazo com o trabalho, o equilíbrio é essencial. Inclusive, no mercado, os gestores mais bem avaliados são os que têm tempo para si, a família e os amigos. Aqueles que demonstram ter uma vida pessoal.

    2. Eleve o nível de foco durante o horário comercial

    O foco e a disciplina são muito importantes para ser produtivo no horário comercial. Todos entendemos que é normal ter picos de demanda, mas essa não pode ser a condição normal. Ficou no passado a avaliação de pessoas com base no tempo que elas ficam no escritório. Hoje, o valor está na qualidade das entregas e na produtividade. Aqui na empresa recebemos muitos pedidos de substituição de profissionais conhecidos por procrastinar ou fazer muita hora extra por não conseguir ser produtivo durante o expediente.

    3. Pratique atividades físicas

    Vale caminhada, dança, ioga, corrida, passear com o cachorro, trocar o elevador por escadas ou treinos na academia, com personal trainer, pela internet ou em casa. Enfim, encontre algo para exercitar o corpo e, com isso, se beneficiar com uma dose extra de endorfina e adrenalina.

    4. Alimente-se de forma saudável

    Existem estudos que mostram o tempo que levamos para digerir alimentos ultraprocessados e o quanto essa lentidão na digestão afeta negativamente a nossa produtividade e o nosso humor. Então, procure ter uma alimentação correta, balanceada e em horários regrados. Vale, inclusive, buscar aconselhamento com uma nutricionista se você não tiver segurança sobre o tema. Acredite, a alimentação impacta – e muito – na motivação do trabalho no dia a dia.

    Continua após a publicidade

    5. Prefira trabalhar em um lugar alinhado aos seus propósitos e valores

    Se você trabalha em uma empresa ou com pessoas que não acredita, você viverá em constante conflito interno. No longo prazo, isso pode, inclusive, fazer mal para a sua saúde física e mental. Se houver algum problema nesse sentido, não pense duas vezes: comece a buscar um novo trabalho. Mas escolha muito bem a empresa para não se frustrar novamente.

    6. Durante o expediente, valorize o conforto e a organização

    Trabalhe em um lugar ergonomicamente confortável e organizado. Nada pior do que, após um dia de trabalho, estar com dores pelo corpo. Permanecer em uma mesa caótica também prejudica o foco e a produtividade. Para ter um ambiente de trabalho mais agradável, tenha como norte a metodologia 5S, guiada pelas palavras japonesas seiri (senso de utilização), seiton (senso de organização), seiso (senso de limpeza), seiketsu (senso de padronização) e shitsuke (senso de disciplina). Em uma explicação simples, a ideia é descartar tudo o que não serve e ter um lugar para cada item mantendo a organização e limpeza.

    7. Tenha sonhos e objetivos de vida

    Pense quais são as razões que te fazem acordar para trabalhar todos os dias. É bom ter isso em mente para manter a motivação. Além disso, procure estabelecer metas pessoais e profissionais de curto, médio e longo prazo.

    8. Seja uma boa pessoa

    Apesar de ser algo óbvio, nunca é demais lembrar que se você for uma pessoa que cria intrigas, em pouco tempo construirá ao seu redor um ambiente de trabalho insustentável, mesmo no trabalho à distância. Procure ser a pessoa com a qual gostaria de trabalhar.

    9. Dê o seu melhor

    Sempre tem alguém te observando. Pode ser o seu gestor, um futuro empregador ou alguém interessado em te indicar para uma vaga, um projeto ou uma promoção. Então, seja o melhor que você puder ser no que se propuser a fazer. Não seja morno. A satisfação de buscar a excelência ajuda na automotivação.

    10. Celebre vitórias sem perder o foco

    Pare de se preocupar com o que não é relevante, foque nas causas certas e celebre suas conquistas no dia a dia e na carreira. Mas não deixe que a comemoração tire o seu foco do que ainda precisa ser feito: faça uma lista diária de atividades e risque os itens na medida em que eles forem sendo concluídos. Eu sempre acho melhor começar com as atividades mais difíceis, que demandam mais esforço ou que gosto menos de fazer. Afaste-se das distrações, faça pausas curtas durante o dia e acompanhe o seu progresso.

    No mais, cerque-se de pessoas inspiradoras, que te motivem a ser alguém melhor e com as quais você poderá contar para clarear algumas ideias ou saber se está no caminho certo!

    Foto de Isis Borge
    Divulgação/VOCÊ S/A

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade