Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Projeto quer obrigar empresas a divulgar salário no anúncio de vagas

Especialistas divergem quanto aos reais benefícios que o Projeto de Lei em tramitação pode trazer às empresas e aos empregados

Por Letícia Furlan
Atualizado em 19 jul 2022, 16h02 - Publicado em 13 jul 2022, 09h07
U

m Projeto de Lei pode pôr fim às vagas que não informam a faixa salarial para a função. Segundo a PL 1149/22, de autoria do deputado Alexandre Frota, a regra deverá ser cumprida por empresas públicas e privadas. Em caso de descumprimento, a multa seria de cinco salários mínimos — atualmente, 6.060 reais.

Ainda em tramitação, o projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Para o advogado trabalhista Danilo Uler Corregliano, professor da FGV Direito e da Universidade São Judas, o PL poderia evitar o “leilão” nas entrevistas de emprego. “Sem a transparência quanto aos salários, mais pessoas concorrem à vaga e, intuitivamente, o resultado é o da lei da oferta e da procura: quanto mais profissionais participando — e informando às empresas qual sua pretensão salarial —, maior será a pressão do salário para baixo”, afirma o advogado.

Continua após a publicidade

Transparência salarial

A transparência salarial é uma questão discutida há tempos. Segundo uma pesquisa realizada com 858 trabalhadores brasileiros em maio de 2022 pela plataforma de busca de empregos Indeed, 76% deles procuram informações sobre salários antes de se candidatar a uma vaga (veja mais nesta reportagem da VOCÊ RH sobre transparência salarial).

Mas é preciso ter cautela. Ao divulgar o salário na descrição da vaga, a empresa expõe a remuneração dos funcionários que exercem a mesma função. “O valor da remuneração de um trabalhador é um dado sensível e deve ser tratado com muito cuidado”, afirma Arnaldo Barros Neto, especialista em Direito do Trabalho e sócio do Martorelli Advogados.

E estabelecer um salário é algo mais complexo do que pode parecer. Para chegar a um valor, as companhias levam em consideração pesquisas de mercado e analisam fatores que podem incluir histórico de funções e experiência, região geográfica de atuação, fluência em idiomas, competências técnicas e comportamentais e nível de escolaridade.

A divulgacão antecipada da faixa salarial pode afetar também questões de competitividade, uma vez que empresas concorrentes teriam acesso às estratégias de RH das organizações. De qualquer forma, o ideal é que exista um alinhamento, inclusive financeiro, entre o que o profissional busca e o que a companhia tem a oferecer.

Continua após a publicidade

Para Arnaldo, a empresa deve ter o direito de preservar suas informações e a de seus funcionários e de conduzir o processo de recrutamento da forma que achar melhor. “Uma companhia pode buscar trabalhadores que estejam alinhados aos seus interesses, cultura e estratégias, e não apenas ao valor do salário, que, certamente, será divulgado quando preenchidos os principais requisitos do processo”, afirma.

Compartilhe essa matéria via:

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.