Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

É possível demitir com empatia ou isso é um mito?

A demissão é delicada para os funcionários que são demitidos e para quem conduz o processo. Aprenda a fazer isso com delicadeza

Por Redação Atualizado em 14 Maio 2021, 17h05 - Publicado em 13 Maio 2021, 08h00

Na grande maioria dos casos, a demissão é um momento de dor para o profissional que está deixando a empresa. Embora seja difícil minimizar o impacto do acontecimento, é possível conduzir o processo com humanidade — e isso não deveria ser a exceção, mas a regra em todas as empresas. Veja as nossas dicas para esse momento. ⠀

1. Treine a liderança

O RH deve explicar aos gestores o que pode ser dito na conversa, tanto do ponto de vista prático, quanto do lado emocional.

2. Tenha delicadeza com os sinais

Por descuido, algumas empresas acabam bloqueando senhas ou crachás antes da comunicação sobre a demissão. Isso deve ser evitado.

  • 3. Busque transparência

    A comunicação da demissão deve justificar os motivos do desligamento e o contexto da empresa. Se possível, vale ressaltar os pontos positivos do funcionário.

    4. Tenha objetividade

    Se a motivação for mau desempenho ou comportamento, é recomendável munir-se de exemplos das oportunidades dadas anteriormente. Se as razões forem éticas, é mandatório que o RH esteja presente.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade
    Publicidade