Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Boa adesão a medicamentos reduz custos com plano de saúde corporativo em até 82%

Levantamento mostrou que oferecer subsídio para o colaborador com doenças como diabetes, depressão e hipertensão comprar medicamentos é um investimento que vale a pena.

Por Luisa Costa
Atualizado em 22 ago 2023, 17h34 - Publicado em 22 ago 2023, 17h04

Quando uma empresa fornece um subsídio de 50% para seus funcionários comprarem medicamentos de uso contínuo, ela pode reduzir seus custos com planos de saúde em até 82%. A conclusão é de um estudo que monitorou mais de 15 mil pessoas por um ano – e ilustrou a máxima de que prevenir é melhor que remediar.

A relação é fácil de se compreender: se um funcionário recebe ajuda para obter os remédios de que precisa, seja para controlar hipertensão ou diabetes, ele tende a comparecer com menos frequência ao consultório médico – e tem mais chance de escapar de internações, porque tem condições de seguir seu tratamento à risca.

E estes são fatores de grande impacto na taxa de sinistralidade de uma empresa. Afinal, ter um quadro de funcionários com a saúde em dia significa reduzir o uso dos planos e despesas extras ao longo do tempo. É o que afirma Luis González, CEO da Vidalink, empresa que realizou o levantamento e atende marcas como Apple, iFood e Nestlé.

“Mais do que um plano de saúde, as empresas devem oferecer planos de medicamentos aos colaboradores e apoiar a continuidade do tratamento adequado para evitar que o quadro de saúde do indivíduo piore posteriormente”, disse González em comunicado. 

Como foi o levantamento

O estudo da Vidalink acompanhou 15.306 pessoas de uma empresa com sede na região sudeste do Brasil, que usam plano de saúde corporativo e têm doenças como depressão, diabetes, hipertensão e dislipidemia (ou seja, apresentam níveis elevados de colesterol e triglicérides no sangue).

Primeiro, o levantamento verificou que oferecer um subsídio de 50% para obtenção de medicamentos significa aumentar a porcentagem de colaboradores que apresentam boa adesão ao tratamento do qual precisam – fazendo uso de medicamentos de uso contínuo por pelo menos 60% do ano. Essa diferença se destaca entre as pessoas com hipertensão e depressão, mas aparece em todos os grupos analisados, como mostra o gráfico abaixo.

Continua após a publicidade
gráfico de levantamento realizado pela Vidalink que mostra como subsídio de medicamentos de uso contínuo impacta a boa adesão de colaboradores aos tratamentos médicos
Subsídio de 50% para obtenção de medicamentos de uso contínuo pode aumentar em 164% a adesão de colaboradores ao tratamento médico de que precisam. Imagem: Vidalink/Divulgação. (Vidalink/Divulgação)

Após um ano, o levantamento mostrou o que isto significa para a taxa de sinistralidade das empresas. A boa adesão ao tratamento, por funcionários com depressão, reduz em até 82% os gastos de uma empresa com o plano de saúde. A redução é de 46% entre os colaboradores com diabetes; 29% entre aqueles com hipertensão; e 11% entre aqueles com dislipidemia.

Para González, os resultados mostram que o segredo para a eficiência dos programas de benefícios é, justamente, investir em uma cultura que preza pelo bem-estar corporativo. “Vale lembrar que problemas de saúde na família também levam à ausência do profissional no ambiente de trabalho e devem ser considerados nesse suporte.”

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.