Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Transformação urgente: 69% dos RHs dizem que área precisa se reinventar

Pesquisa da KPMG revela ainda que 72% acreditam ser essencial desenvolver a força de trabalho do futuro

Por Elisa Tozzi Atualizado em 14 jun 2021, 12h51 - Publicado em 9 dez 2020, 10h19

A transformação da área de recursos humanos já estava na pauta de muitas companhias, mas a crise da covid-19 acelerou essa necessidade. É isso o que revela uma pesquisa da consultoria KPMG. De acordo com o levantamento, que ouviu 1.288 profissionais de 59 países, 69% acreditam que o setor de gestão de pessoas precisa se reinventar completamente para lidar com os desafios que estão por vir.

Essa necessidade, é claro, tem a ver com as mudanças que a pandemia impulsionou nas empresas, como a adoção do trabalho remoto (que continuará uma realidade em 40% das empresas ouvidas pela KPMG) e a necessidade de desenvolvimento de novas habilidades pelos profissionais (72% dos entrevistados acreditam que requalificar funcionários é um dos fatores mais importantes para criar a força de trabalho do futuro).

Na pauta dos gestores de pessoas ainda estão presentes prioridades que ficaram mais fortes com a crise, como garantir a experiência e o bem-estar dos funcionários (47%); auxiliar lideranças no desenvolvimento da nova gestão que apoie o trabalho remoto (38%); e redefinir ou aprimorar a cultura para enfatizar o enfoque digital, o trabalho virtual e a agilidade (34%).

“A área de RH deve parar de apagar incêndios decorrentes dos impactos da pandemia e começar a executar ações de longo prazo com o objetivo de empoderar a força de trabalho. A pandemia é uma oportunidade para que tanto as áreas de RH quanto as empresas se transformem para melhor, e essa nova realidade tem que ser enfrentada”, afirma Camilla Padua, líder de People Consulting da KPMG no Brasil.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade