Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Dá para fazer festa da firma em 2020?

A maioria das empresas não fará comemorações, mas 89% dos funcionários consideram as celebrações importantes. Veja as alternativas para um evento seguro

Por Elisa Tozzi 16 dez 2020, 12h16

As tradicionais festas de final de ano das empresas estão em xeque em 2020, já que a pandemia de covid-19 ainda não foi controlada e os índices de contaminação voltaram a crescer em diversas cidades. Neste contexto, torna-se irresponsabilidade que uma empresa conduza a comemoração normalmente: seria perigoso aglomerar funcionários para celebrar em ambientes fechados de restaurantes ou salões de festa.

Não à toa, 71% dos empregadores não planejam festejos neste ano, segundo um levantamento da Edenred Brasil feito com 224 empresas e 5.700 funcionários. Para compensar a falta de festa, 66% das companhias vão enviar presentes para as casas dos empregados. No entanto, a mesma pesquisa demonstra que os funcionários gostariam de algum tipo de celebração: 89% consideram esse ritual importante. Mas dá para atender a esse desejo?

Criatividade à distância

Para Richard Vasconcelos, CEO da LEO Learning,  empresa de soluções digitais para treinamento e desenvolvimento corporativo, é possível fazer isso com criatividade. “Existem diversas formas de realizar um evento digital que possa atrair os funcionários, pode ser desde uma live exclusiva com algum famoso, caixas surpresas que podem ser enviadas para casa dos funcionários com quitutes e bebidas e até mesmo realizar um concurso com premiações”, diz o executivo. Na LEO Learning, por exemplo, haverá um evento online com premiação para os profissionais que se destacaram ao longo do ano e um show virtual feito pelos próprios funcionários.

Para ter mais engajamento na festa, uma dica é o RH rodar uma pesquisa interna pedindo sugestões aos funcionários sobre que tipo de entretenimento eles gostariam de ter. De acordo com Natasha de Caiado Castro, especialista em inteligência de mercado e marketing de experiências e CEO da Wish International, empresa especializada em eventos digitais, é possível criar ações como aula remota com um chef de cozinha (com direito à kit de ingredientes), festa virtual com bebidas e quitutes enviados pela empresa; e festa em formato drive-in com funcionários e familiares em seus carros reunidos para assistir a um show. “É importante usar a inovação e recursos para reforçar os laços — mesmo distantes fisicamente. Isso evidencia a liderança humanizada por parte dos gestores e faz com que o funcionário se sinta perfeitamente parte da corporação”, diz Natasha.

Integração digital

Na Ocyan, empresa de óleo e gás, a comemoração virtual aconteceu em 3 de dezembro num evento transmitido pelo YouTube que integrou funcionários os funcionários dos escritórios e o pessoal da operação, que fica embarcado nas plataformas de petróleo. O evento contou com show ao vivo transmitido do Museu de Arte do Rio (MAR), voucher para que os funcionários em home office pudesse pedir comidas especiais em casa, jantar coletivo para o pessoal das embarcações (que seguem protocolos de segurança da covid-19) e distribuição de camisetas comemorativas. Além disso, a cerimônia foi traduzida para a linguagem de Libras. “Procuramos incentivar a todo momento a participação dos integrantes e suas famílias, com homenagens, atrações e surpresas ao longo da programação”, diz Nir Lander, diretor de Pessoas e Gestão da Ocyan.

Continua após a publicidade

4 dicas para boas comemorações online

Veja quais são as orientações de Richard Vasconcelos, CEO da LEO Learning Brasil, para evitar gafes online

1. Cuidado com áudio e vídeo
Preste atenção para ver se os dispositivos estão ligados ou desligados e fique atento ao que você dirá.

2. Roupas
Nada de exageros ou usar roupas que não condizem com o trabalho, a menos que fique combinado com a empresa que a festa será à fantasia, por exemplo. Se for o caso, o RH deve comunicar todos antes do evento.

3. Ambiente
A festa é da empresa, então, é melhor estar num lugar dedicado ao home office. Participar da cama ou deitado na rede pode pegar mal

4. Bebidas alcoólicas
Melhor evitar o consumo caso a empresa não disponibilize bebidas aos funcionários. Se a empresa enviar drinks, o cuidado é para manter a sobriedade

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês