Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Home office: produtividade aumentou, mas quantidade de tarefas cresceu

Pesquisa conduzida com mais de 1.000 profissionais revela que 70% produzem mais em casa

Por Elisa Tozzi Atualizado em 17 dez 2020, 16h17 - Publicado em 6 ago 2020, 15h38

A consultoria de recrutamento Talenses, em parceria com a Fundação Dom Cabral, ouviu mais de 1.000 profissionais de todo o Brasil para entender como as pessoas estão se saindo no home office durante a crise do coronavírus. A maior parte dos respondentes ocupa cargos de gerência, mas pessoas de todos os níveis hierárquicos foram consultadas – dos assistentes aos CEOs.

O estudo mostra que 70% dos profissionais consideram sua produtividade muito alta no home office e 74% confessam que o número de atividades está maior durante a pandemia. Entre as explicações para o excesso de tarefas estão as demandas do setor em que atuam (75%), a diminuição da estrutura (33%), a sensação de que é preciso trabalhar mais para demonstrar aos chefes que estão sendo produtivos (28%) e a necessidade de gastar mais tempo para realizar as atividades (23%).

As mães sofre mais

Para as mulheres que têm filhos, a questão é mais complexa. Embora a maioria (65%) também se considere mais produtiva no home office, 50% das que cuidam de uma criança com até 12 anos não conseguem se dedicar a projetos pessoais por conta de atividades relacionadas aos filhos ou aos cuidados com a casa. Entre os homens, o índice é de 28%.

Poder de escolha

Antes da pandemia, 52% das empregadoras dos entrevistados não possuía política de home office, por isso, a adaptação foi de mão dupla: dos empregados e das organizações. Depois de meses vivenciando essa experiência, a maior parte das pessoas gostaria de continuar remotamente duas ou três vezes por semana — e 91% gostariam de poder continuar em home office quando as companhias retomarem o trabalho presencial.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

App VOCÊ RH para celular e tablet, atualizado mensalmente

a partir de R$ 12,90/mês