Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Novo modo de trabalho na Unilever: semana de 3 dias e metas compartilhadas

Carolina Mazziero e Liana Fecarotta, diretoras de RH da Unilever Brasil, falam sobre a experiência e os desafios de dividir a mesma função

Por Carolina Mazziero e Liana Fecarotta, diretoras de RH da Unilever Brasil
Atualizado em 15 dez 2020, 08h59 - Publicado em 13 mar 2020, 11h00

São Paulo – O tempo se transformou no ativo mais valioso e escasso da atualidade. A agenda apertada e repleta de compromissos profissionais disputa atenção com a família, amigos e momentos de lazer, numa incessante e exaustiva busca por mais equilíbrio.

A missão de conciliar e desempenhar diferentes papéis com qualidade – seja como profissional, mãe, pai ou empreendedor – é um desafio e tanto. Nesse contexto, as jornadas de trabalho flexíveis são hoje um diferencial competitivo e uma ferramenta de atração de talentos e retenção dos melhores profissionais do mercado.

A experiência pioneira do job sharing, ou cargo compartilhado, é exemplo disso. Quando anunciamos o início do projeto da Unilever Brasil, no qual compartilhamos o mesmo cargo por nove meses e pudemos nos revezar para nos dedicar aos compromissos profissionais apenas por três dias na semana, ficou evidente o quanto o mercado está sedento por novos modelos de trabalho mais flexíveis e que atendam tanto às expectativas de carreira quanto da vida pessoal.

Compartilhamento dá mais equilíbrio

Nós nos tornamos referência para outras empresas, fomos procuradas para palestras e seminários, concedemos diversas entrevistas para jornais e revistas e, assim, pudemos contribuir para transformar as relações empresa-funcionário, com foco no aumento da produtividade, respeito ao momento de vida de cada um e mais satisfação no ambiente de trabalho.

Carolina Mazziero, diretora de RH da Unilever Brasil (Unilever/Divulgação)

A vontade de ter mais tempo para os estudos e aperfeiçoamento profissional, para refletir e investir no autoconhecimento, repensar, redirecionar a carreira e fazer networking, além da presença  mais constante junto à família e amigos, foi o que nos motivou a enveredar por essa jornada desafiadora e que rendeu muitos aprendizados e bons resultados, sendo o mais gratificante deles ter o job sharing incluído como política de gestão de pessoas na Unilever Brasil, uma companhia já precursora de práticas de trabalho flexíveis como o home office, por exemplo.

Toda complexidade deixa de existir quando há vontade genuína de fazer acontecer e, estar em uma organização como a Unilever, aberta a experimentar e repensar modelos e soluções diferentes do convencional, foi fundamental para colocar o projeto em prática. Nove em cada dez pessoas desejam ter mais flexibilidade no trabalho. Isso é uma realidade. As empresas precisam estar cada vez mais atentas para ouvir os sinais do mercado e inovar, já pensando no Futuro do Trabalho e nas gerações que estão por vir.

Lições preciosas

O que aprendemos com o job sharing? Muito. No âmbito profissional, vivenciamos na pele todos os benefícios e dificuldades de implementar esse modelo. Conseguimos ser mais efetivas e focadas nos dias de trabalho, tivemos receptividade e colaboração dos times para fazer a iniciativa dar certo, adotamos metodologias ágeis e passamos a considerar entregas de curto prazo. E o mais importante: entendemos que quando temos clareza estratégica, combinada a um time talentoso e com autonomia necessária, não precisamos mesmo estar conectadas o tempo todo.

Desconectar mentalmente do trabalho nos dias off sem dúvida exigiu esforço e foi um verdadeiro exercício de disciplina, cumplicidade e, acima de tudo, de confiança, pois significou aceitar as decisões da dupla e respeitar, independentemente de ser o caminho que seguiríamos individualmente.

Resumiríamos os grandes fatores de sucesso dessa jornada em:

Continua após a publicidade
  1. Diálogo com o líder imediato e confiança, principalmente com a dupla. Perfis que se complementam, e se respeitam, são fundamentais para a experiência dar certo.
  2. O combinado não sai caro! A definição de escopo e o alinhamento das entregas da função são essenciais. Métodos ágeis de trabalho também nos ajudaram.
  3. Dividimos nossa agenda em projetos com responsabilidades claras para facilitar o ponto de contato para o time e organização.
  4. Ter um time maduro e estruturado para tocar a agenda com autonomia e disciplina para participar de reuniões semanais para ajuste de rota.
Liana Fecarotta, diretora de RH da Unilever Brasil (Unilever/Divulgação)

O job sharing  foi um aprendizado do início ao fim. A desaceleração nos permitiu parar para aprender, possibilitou a reconexão com nossos propósitos, reafirmou elos e serviu também para rever paradigmas, como por exemplo, de que há uma beleza extraordinária e complementar entre os muitos papeis desempenhados na vida pessoal e na vida profissional, e que esses dois mundos podem coexistir, de modo equilibrado, para trazer mais satisfação.

Que possamos servir de inspiração para outras muitas experiências de cargos compartilhados. Somente a coragem para fazer diferente tem o poder de transformar o mundo do trabalho em um ambiente mais produtivo e igualitário para todos.

 Quer saber sobre outras tendências do futuro do trabalho?

A reportagem de capa da VOCÊ RH deste bimestre desvenda como será o trabalho na próxima década.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.