Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Foto de Isis Borge Isis Borge Diretora da divisão de recrutamento Engenharia, Supply Chain, Marketing e Vendas da Talenses

Cinco livros que li e recomendo

Começo de semestre é tempo de reavaliar metas — e de incluir um espaço na agenda para desacelerar e colocar a leitura em dia. Veja cinco recomendações

Por Isis Borge, colunista de VOCÊ RH Atualizado em 5 ago 2022, 18h46 - Publicado em 5 ago 2022, 16h51
E

stamos começando um novo semestre e é normal traçarmos objetivos para o ciclo que se inicia. Que tal, nesses objetivos, termos uma meta de leitura? Escrevo para compartilhar alguns livros que li recentemente e dos quais gostei:

“Micro hábitos – pequenas mudanças que mudam tudo” – B.J. Fogg

Esse livro dá algumas ideias práticas de como implementar, de fato, uma mudança nos nossos dias e transformá-la em um hábito. Ele traz de forma humorada e bem fácil diversas sugestões práticas que comecei a testar e realmente vi resultado. Um lembrete que está no livro é que “a mudança é mais eficaz quando você se sente bem”.  E ele ensina, inclusive, micro exercícios para comemorar os micro sucessos do dia a dia. E uma frase interessante é que “Comportamentos são como bicicletas. Elas podem parecer diferentes, mas os principais mecanismos são os mesmos. Rodas. Freios. Pedais.”

“Fora de série – Outliers – descubra por que algumas pessoas têm sucesso e outras não” – Malcolm Gladwell

O Malcolm estuda nesse livro algumas grandes personalidades marcantes para entender o porquê do seu sucesso. Ele também estuda tudo o que está ao redor dessas pessoas, incluindo como elas foram criadas, a cultura, os amigos, todo o contexto para entender o porquê aquelas pessoas tiveram sucesso. E ele conclui que muitos fatores influenciam o sucesso. Mas uma conclusão também bastante importante que o livro traz é que, se você pretende ser um fora de série em sua área de atuação, você precisa de pelo menos 10 mil horas de prática.

Continua após a publicidade

“Inteligência Emocional 2.0” – Travis Bradberry e Jean Greaves

Eu tinha lido esse livro anos atrás e aproveitei para relê-lo. Não é um livro novo, mas continua sendo bastante atual. Sabemos que a inteligência emocional muitas vezes é um fator chave para o nosso sucesso ou fracasso nas organizações. A importância da inteligência emocional é incontestável. Esse livro traz um teste online para podermos medir como estamos nesse tema e ele traz uma série de exercícios práticos para aumentarmos a nossa inteligência emocional.

“100 maneiras de motivar as pessoas” – Steve Chandler e Scott Richardson

É um livro conciso, mas bem descontraído que literalmente faz cem lembretes de ações que podem ser facilmente empregadas dia a dia nas interfaces com equipes e pessoas que estão ao nosso redor e conosco mesmos. Estou sempre lendo sobre liderança, às vezes livros bastante densos e cansativos. Esse livro, em contrapartida, é bem fácil, leve e prático. E para cada um dos cem pontos, existe uma frase de reflexão acompanhando. Uma frase interessante, dentre várias, está no item 99, sobre diminuir o ritmo: “Nada prova tão conclusivamente a capacidade de um homem de liderar os outros quanto o que ele faz dia a dia para liderar a si mesmo” – Thomas Watson, ex-presidente da IBM. E o item 100 fala sobre decidir ser excelente, onde o autor diz que “não há desculpa para não alcançar a excelência”.

“Rápido e Devagar – duas formas de pensar” – Daniel Kahneman

É um livro bem interessante, pois o autor faz uma análise da mente humana e como escolhas intuitivas violam regras lógicas mostrando que nem sempre os seres humanos tomam decisões de forma racional. O autor divide a nossa tomada de decisão em dois sistemas: um rápido e intuitivo e um mais lento que exige esforço e atenção. Ele consegue nos mostrar como tomamos decisões com base no que temos disponível de informação. O livro traz exemplos práticos de experimentos que nos mostram que devemos disciplinar nossa intuição e buscar, sempre que possível, colocar mais estatística na nossa forma de pensar. Uma frase marcante do livro é “Podemos estar cegos para o óbvio e cegos também para a nossa cegueira”, fazendo alusão às nossas crenças e vieses inconscientes, temas tão em pauta nos últimos tempos nas empresas.

Com novos hábitos, dez mil horas de prática, uma boa dose de inteligência emocional, sabendo motivar as pessoas e a pensar mais estatisticamente podemos ir além. Boas leituras!

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês