Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Tipos de liderança: quais são e como identificar o seu?

Mais do que uma fórmula mágica, a boa liderança requer o desenvolvimento de uma série de habilidades e a atenção a pilares estratégicos de gestão

Por Hanna Oliveira Atualizado em 12 mar 2021, 13h22 - Publicado em 11 mar 2021, 14h03

Não existe uma receita única para ser um bom líder, ainda mais porque as habilidades necessárias para uma liderança eficiente mudam com o passar dos anos, de acordo com as transformações no mercado de trabalho. Mas há algumas características e pilares que tornam um gestor mais capacitado para manter as equipes engajadas e produtivas.

A seguir, explicamos quais são eles. 

Quais são os tipos de liderança?

Para compreender se o seu estilo de liderança está no caminho certo, primeiro você precisa se autoconhecer. “É possível identificar o seu tipo de liderança pedindo feedback para os integrantes do seu time e  analisando suas atividades diárias”, diz Carolina Cabral, gerente sênior de recrutamento da consultoria de recrutamento Robert Half. 

A identificação fica mais fácil quando você conhece quais são os modelos de liderança mais comuns – listados a seguir, de acordo com Carolina Cabral e Luciana Lima, sócia da consultoria ScieceConsultin e professora do Insper. 

 

Continua após a publicidade
  •  

    Continua após a publicidade
    1. Liderança autocrática: comando e controle são palavras de ordem por aqui, mas esse modelo está caindo em desuso. O líder tem perfil autoritário e centralizador. Gere com regras bem definidas e pouca ou nenhuma abertura para novas ideias.
    2. Liderança democrática: a chave é a participação coletiva. É o líder com a postura aberta à participação, sugestões e contribuições da equipe. Ele busca  a satisfação, bem-estar e motivação do time. A comunicação costuma ser mais aberta.
    3. Liderança liberal: o líder tem uma postura que deixa a equipe à vontade, sem necessidade de acompanhamento constante, pois conta com a capacidade de autogestão da equipe.
    4. Liderança transacional: a liderança é vista sob a perspectiva de uma transação. Ou seja, o foco do gestor é na entrega de curto prazo, numa relação mais distante e mais mediada pela hierarquia e centralização de decisões.
    5. Liderança transformacional: oposto à transacional, esse estilo de liderança é pautado na conexão emocional entre gestor e equipe — algo que só pode ser alcançado quando as duas partes realmente se importam uma com a outra. 

    O que define um bom líder?

    Não existe uma resposta única para isso e as percepções variam de pessoa para pessoa. “Pode ser que para uma pessoa um bom gestor é quem delega um objetivo com prazo e acabou. Para outra pessoa, talvez não, talvez seja quem explique como fazer”, diz Luciana. 

    Mas desenvolver bem habilidades comportamentais é um excelente caminho para exercer uma liderança inspiradora. “Um bom líder é, antes de tudo, alguém que inspira e motiva diariamente sua equipe de trabalho. Líder bom é aquele que se adapta ao momento do time”, afirma Carolina. 

    Quais são os pilares da boa liderança?

    Para Luciana Lima, do Insper, a boa gestão está baseada nos três eixos abaixo. 

    • Contrato psicológico: é aquilo que o gestor acorda com o time, tornando as regras e expectativas explícitas. E vale para tudo: desde a compensação das horas extras até realização de tarefas e critérios para promoções. Mas é importante manter o olhar individual, pois cada membro da equipe precisa de tratamento personalizado de acordo com suas necessidades e personalidade.
    • Segurança psicológica: criar um ambiente, mesmo que virtual, para que as pessoas sintam a vontade para ser quem elas são, para cometer erros e aprender com os deslizes e para ter tranquilidade de demonstrar vulnerabilidade. Isso torna o clima melhor e ajuda os líderes a desenvolver as equipes. 
    •  Suporte organizacional: é a capacidade de a empresa proporcionar um ambiente adequado de trabalho aos seus funcionários – seja presencialmente ou em home office. Aspectos como tecnologia, conexão e mobiliário entram nesse pilar. A liderança deve estar sempre atenta às necessidades dos times para procurar melhorar as condições e, também, ter flexibilidade se algo sai fora do previsto – como uma queda na conexão da internet no meio de uma reunião, por exemplo. 

    Como se preparar para ser um líder melhor?

    O autoconhecimento, mais uma vez, é essencial nessa jornada e altamente necessário para todos aqueles que querem se tornar líderes sempre melhores. “Você precisa saber como se relaciona com o mundo social. É um processo que nunca termina, vamos morrer aprendendo”, diz Luciana, do Insper. A especialista afirma que há diversos cursos e ferramentas que ajudam nessa jornada. 

    Para Carolina, da Robert Half, os líderes precisam preparar suas habilidades comportamentais, principalmente as de comunicação eficiente, resiliência, flexibilidade, visão de futuro e empatia. “É importante ter em mente que existem diferentes formas de liderar e que um estilo específico pode funcionar com determinado membro do time, mas com outro não. O líder resiliente deverá ser capaz de encontrar as formas mais eficientes de gerir”, explica.

     

    Continua após a publicidade

    Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo de VOCÊ RH? Clique aqui para ser nosso assinante e nos siga no LinkedIn e no Instagram.

    Continua após a publicidade
    Publicidade