Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

90% das pessoas querem que empresa exija vacina no retorno ao escritório

Pesquisa do LinkedIn ainda revela que 85% dos profissionais vão perguntar para chefes e colegas se eles já tomaram a vacina contra a covid-19

Por Redação Atualizado em 17 set 2021, 08h17 - Publicado em 17 set 2021, 07h00

Uma pesquisa conduzida pelo LinkedIn com mais de 1.000 profissionais revelou que 90% dos brasileiros consideram muito importante que as empresas exijam a vacinação contra a covid-19 no retorno ao trabalho presencial. Os brasileiros são os mais preocupados com isso. Segundo a pesquisa,86% dos mexicanos e 71% dos espanhóis concordam com essa afirmação.

O levantamento mostra ainda que 85% dos entrevistados perguntarão aos chefes e colegas se eles foram vacinados. E os testes de covid-19 são vistos com bons olhos pelos: 84% acreditam que eles são relevantes para a retomada presencial.

  • Futuro híbrido?

    O LinkedIn também questionou sobre o tipo preferido de trabalho dos profissionais e descobriu que 43% querem o modelo híbrido, 30% preferem o home office em tempo integral e 27% gostariam de trabalhar apenas no escritório. Mesmo com esses índices, 56% dos brasileiros dizem que ainda há um estigma negativo para quem trabalha em casa.

    “No Brasil, as empresas colocam muito peso na presença física dos funcionários. Para muitas delas, o fato do profissional estar no escritório e cumprir uma jornada de 8 horas pode valer mais do que ser super produtivo trabalhando de casa em horários alternativos”, diz Milton Beck, diretor geral do LinkedIn para a América Latina. “Vemos novos modelos que exigem confiança entre os trabalhadores e as empresas e que mostram que é possível avaliar pelas entregas e não pelas horas na frente do computador. Não há uma fórmula mágica e, daqui para frente, teremos que testar para entender o que é melhor. É um processo de aprendizado contínuo que vai exigir ajustes ao longo do caminho.”

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

     

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade