Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Grupo do Rock in Rio formaliza combate à violência contra mulheres

Entre as ações do Grupo Dreamers estão assistência jurídica gratuita a funcionárias e política que prevê demissão por justa causa a agressores

Por Letícia Furlan Atualizado em 4 jul 2022, 15h03 - Publicado em 29 jun 2022, 09h54
O

Grupo Dreamers, dona do Rock in Rio e da Artplan, acaba de formalizar uma política de enfrentamento à violência contra as mulheres, para apoiar funcionárias que sofrem abusos dentro ou fora do ambiente de trabalho. A ação acontece em três frentes — prevenção, combate e assistência — e conta com a parceria do Instituto Glória e do Instituto Maria da Penha. 

Em novembro de 2021, quando a política ainda era apenas um esboço, 22 profissionais da área de recursos humanos e do Comitê da Diversidade participaram de um treinamento realizado pelo Instituto Maria da Penha. Agora, 250 líderes serão treinados durante dois dias, com palestras e aulas práticas de como coibir violências contra as mulheres, desde as verbais e psicológicas até as físicas, dentro e fora do ambiente de trabalho. “Esperamos que os profissionais de gestão de pessoas e os líderes saiam com um protocolo de acolhimento. Vamos saber identificar sinais nas funcionárias que estejam passando por violência. Ao mesmo tempo, aprenderemos como coibir essa violência dentro do nosso próprio grupo”, afirma Débora Moura, líder de diversidade e inclusão do grupo.

Reuniões entre funcionários de todos os níveis hierárquicos também serão recorrentes, incluindo encontros apenas com funcionárias mulheres, para permitir a criação de uma rede de apoio, e somente com homens, para sensibilizá-los sobre o tema.

Entre as iniciativas para a prevenção e o combate de casos no ambiente de trabalho estão a política de encaminhamento de denúncias, que prevê desde advertências verbais até demissão por justa causa aos agressores. O tipo de medida a ser adotada dependerá da análise do comitê de compliance, que receberá o relato anônimo por e-mail exclusivo.

Para tratar casos de violência que acontecem fora do ambiente corporativo, o grupo estabeleceu parceria com um escritório de advocacia, que presta assistência gratuita às mulheres. Além disso, a equipe de RH está disponível para mudar a funcionária de endereço de trabalho, caso ela esteja se sentindo ameaçada.

Compartilhe essa matéria via:

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês