Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Foto de Isis Borge Isis Borge Diretora da divisão de recrutamento Engenharia, Supply Chain, Marketing e Vendas da Talenses

Como liderar no modelo híbrido

O novo modelo traz um desafio: não existe, pelo menos ainda, uma receita de bolo para definir o que seria o equilíbrio ideal nele

Por Isis Borge, colunista de VOCÊ RH Atualizado em 17 fev 2022, 14h43 - Publicado em 18 fev 2022, 07h00
S

e tanto ouvimos e falamos sobre home office no começo da pandemia, com o avanço da vacinação o “híbrido” se tornou o termo da vez. Eu estimo, pelos relatos das empresas com que tenho contato, que a maioria adotará o híbrido como formato definitivo de trabalho nos segmentos e funções que permitem a prática. Como o próprio nome já diz, o modelo não admite extremos e comporta tanto o remoto quanto o presencial.

E, para colocar uma pitada de tempero nessa nova realidade, não existe ainda uma receita de bolo para definir o que seria o equilíbrio ideal. Em um estudo recente que fizemos na consultoria Talenses Group, identificamos que 90% das vagas trabalhadas de outubro de 2021 até janeiro de 2022 são posições com formato de trabalho híbrido ou de empresas que sinalizaram que irão regressar aos escritórios no formato híbrido. Se compararmos com dados pré-pandemia, das posições trabalhadas em 2019 apenas 5% delas eram nesse formato.

Diante do híbrido, surgem alguns desafios extras na tarefa de liderar um time. Por isso, separei algumas dicas que ouvi de diversas lideranças durante entrevistas e reuniões:

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Incentive encontros presenciais de tempos em tempos

Mesmo que você e todo o seu time seja fã do home office, não dá para negar que o contato presencial é importante. A proximidade ajuda a gerar senso de pertencimento e engajamento. Por isso, pode até ser fora do expediente e para falar sobre assuntos que não envolvam trabalho. Mas é importante ficar de olho nas oportunidades de estreitamento de laços que os encontros presenciais trazem para o time. É preciso garantir na agenda momentos de descompressão com todos da equipe.

Dê mais atenção a quem precisa de ajuda

O início de um profissional em uma nova organização nunca é fácil, imagina quando acontece de forma remota. Por isso, se faça mais presente e deixe o canal aberto desde o começo para que ele ou ela saiba que pode recorrer a você em qualquer circunstância. Peça para o restante da equipe ajudar na integração e a interagir no dia a dia.

Reuniões de feedback são momentos chave

Um momento que também considero importante são as reuniões de feedback. Ainda que não seja possível realizar presencialmente, tente criar um ambiente confiável para a troca mesmo no online. Minha dica para isso é: desligue o celular e feche todas as outras abas do seu computador. Esteja ali por inteiro. Nós percebemos quando a pessoa está fazendo outra coisa ao mesmo tempo.

Tenha bom senso

Da mesma forma que precisamos de sensatez no nosso dia a dia presencial, o mesmo deve acontecer no remoto. O combinado não sai caro. Combine com seu time se em todas ou em quais reuniões é importante abrirem as câmeras. Sempre pergunte se o colaborador ou colaboradora pode falar naquele momento, em vez de de sair ligando. No presencial, a regra é a mesma. É importante também uma atenção redobrada para evitar chamar o time fora do horário usual de trabalho, visando garantir qualidade de vida para os liderados. Combinar o jogo ajudará a manter um time equilibrado e satisfeito.

O respeito e a ética continuam sendo fundamentais

Vejo relatos nas empresas que o número de denúncias com relação às situações de desrespeito, e casos inclusive de assédio moral e sexual, cresceu na pandemia. Uma pesquisa da empresa ICTS menciona um aumento de 187% nas denúncias em comparação com os últimos cinco anos. E os casos mais relatados têm sido nos contatos por meio de videoconferência. Cabe à liderança e aos profissionais de recursos humanos estarem mais atentos a esses riscos e garantir que exista um canal de comunicação aberto com todos os colaboradores. E, se a empresa não tiver, é sempre interessante pensar em implementar um canal de denúncia.

De maneira geral, todas as empresas estão revisitando suas políticas para se adequar a esse novo jeito de trabalhar. Como líder, sempre se questione se há espaço e flexibilidade para que você monte uma dinâmica de trabalho que seja coerente com o que a organização dê de diretriz, mas que ao mesmo tempo funcione para você e seu time. O cenário ainda é novo para a maioria de nós. Pode parecer complexo fazer essa equação dos novos tempos dar certo, mas lembre-se de que sempre haverá alguém para compartilhar ideias e trocar sugestões. Espero que, com este texto, eu tenha conseguido, um pouquinho que seja, trazer luz para novos caminhos.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)