Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Os reais motivos pelos quais profissionais não querem voltar ao presencial

Trabalhadores em home office dizem que não desejam deixar seus animais de estimação sozinhos em casa enquanto vão ao escritório

Por Redação
Atualizado em 27 jan 2023, 10h16 - Publicado em 23 nov 2022, 08h28
F

icar em casa com o pet lidera o ranking de motivos para profissionais em home office não quererem voltar ao trabalho presencial, mostra uma pesquisa realizada pela plataforma Pollfish e encomendada pela Digital.com nos Estados Unidos. Dos mil entrevistados, 75% disseram que cuidar de um bicho de estimação é uma das razões por não desejarem o retorno ao escritório. Muitos dos participantes adotaram um pet na pandemia e notaram que o animal passou a sofrer de ansiedade de separação — com comportamentos destrutivos, como arranhar móveis, latir constantemente ou urinar em locais impróprios — conforme as atividades retornaram ao normal.

Em segundo lugar vem a liberdade para tirar um cochilo ou se exercitar durante o dia, seguido da possibilidade de ouvir música ou deixar a TV ligada enquanto trabalha, cuidar dos filhos e não precisar se preocupar com a aparência. Sobre o último quesito, a justificativa é que alguns profissionais temem ser julgados pelas roupas que vestem, pelo peso corporal ou por outra questão que perde a importância quando a interação é online. 

As razões do home office

Entre os motivos pelos quais os trabalhadores não querem voltar ao presencial, cuidar do pet ficou em primeiro lugar no ranking (com resposta de múltipla escolha)

Continua após a publicidade

* 75% dos trabalhadores remotos querem ficar em casa com seus animais de estimação
* 72% desejam ter liberdade para tirar um cochilo ou se exercitar durante o dia
* 73% gostariam de poder ligar a TV, ouvir música ou utilizar outras mídias enquanto trabalham
* 68% querem estar mais perto dos filhos
* 62% citam preocupações sobre sua aparência se voltarem a trabalhar presencialmente

Quando os pesquisadores pediram aos entrevistados que escolhessem apenas um motivo pelo qual não voltariam ao presencial, 29% disseram que é o cuidado com os filhos, 28% citaram a economia de tempo e dinheiro no deslocamento até o trabalho e 17%  afirmaram que é o tempo com o pet.

O levantamento também mostrou que 55% dos entrevistados estariam mais dispostos a voltar ao presencial se as empresas oferecessem mais benefícios, como dias para trazer crianças e animais de estimação ao escritório, códigos de vestimenta menos rígidos e a possibilidade de utilizar fones de ouvidos durante o trabalho. Apesar de a maioria preferir se manter empregada a deixar o home office, 14% dos entrevistados afirmaram que procurariam outra oportunidade profissional, 100% remota, caso o presencial voltasse a ser regra na empresa em que atuam.

Compartilhe essa matéria via:

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.