Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Saúde no trabalho: como cuidar do bem-estar dos funcionários

A saúde física e mental ganharam destaque na pandemia. Colocá-las como centro da estratégia é importante para melhores resultados de negócio

Por Hanna Oliveira Atualizado em 12 abr 2021, 10h43 - Publicado em 6 abr 2021, 14h02

Em 2018, antes mesmo da pandemia do novo coronavírus provocar uma das maiores crises humanas da história, a Lancet Comission, uma comissão com 28 pesquisadores de atuação global da publicação científica The Lancet, cravou que 16 trilhões de dólares seriam perdidos pela economia global até 2030 em decorrência das doenças mentais.

Hoje, além dos afastamentos por conta da covid-19, a sociedade, incluindo as empresas, está buscando formas de lidar com o adoecimento mental que envolve luto de famílias, reclusão social, instabilidade financeira. Para Luciene Bandeira Melo, diretora no Psicologia Viva, um dos pontos mais sensíveis é o do estresse prolongado: “Toda a mudança gera um estresse, isso é natural, mas para algumas pessoas isso se prolongou”.

Nesse contexto, a busca por apoio à saúde tem aumentado, fato comprovado pela plataforma Gympass – que além de oferecer acesso a atividades físicas em ambientes físicos, possui parceiros voltados para a saúde mental e acelerou a agenda de virtualização de aulas. Em 2020, a demanda por aplicativos parceiros de cuidados com a saúde mental dentro da plataforma aumentou 106%.A busca pelo online aumentou muito e o que percebemos é que é uma busca pelo apoio ao bem estar completo”, diz Lívia Martini, CHRO do Gympass.  

  • Por que incluir a saúde no foco da estratégia?

    Na plataforma Psicologia Viva, que é uma das parcerias do Gympass, Luciene vê muitas diferenças no estado geral dos funcionários de empresas que buscaram um apoio para a saúde no início da pandemia em comparação às que estão apenas agora olhando para isso: “As empresas que tiveram iniciativa no começo, foram acompanhando as pessoas ao longo do processo, e hoje falamos com elas sobre coisas mais específicas, como ansiedade, qualidade do sono. Já as empresas que estão procurando agora estão num espaço mais crítico”. 

    No Gympass, segundo Lívia, os dados apontam que, usuários ativos na plataforma tendem a permanecer mais tempo nas empresas que trabalham: “Se a pessoa é ativa, permanece na empresa por muito mais tempo. E vimos que é consistente em todas as empresas, em todos os países” – a plataforma atua em 12 países hoje, incluindo Brasil, Estados Unidos e Inglaterra.

    Continua após a publicidade

    Quatro passos para colocar a saúde na estratégia da empresa

    As indicações de Lívia, diretora de RH do Gympass, para traçar estratégias ligadas à saúde e ao bem estar:

    • Envolver todas as equipes no processo

    Toda a ação que o RH fizer sem envolvimento de outras áreas e com os times está fadada ao fracasso. “Qualquer solução que eu, pessoa de RH, dê sozinha, vai dar errado. A primeira coisa é envolver todos os funcionários e gestores e fazer disso uma missão da companhia, não só de uma pessoa e não só o RH empurrando”, diz Livia.

    • Não criar soluções únicas, mas soluções diversas

    Parece óbvio, mas nem sempre é: nem todo mundo gosta de aulas de yoga, assim como nem todo mundo se adapta às aulas com personal trainers – e esse exemplo serve para tudo.  “Ter uma solução que não seja única para todo mundo, é o ideal. Uma solução diferente, com incentivos diferentes, possibilidades diferentes de caber na vida das pessoas”.

    • Priorizar ações que incluam o círculo social dos funcionários

    Nesse momento em que os diferentes papéis se misturam, dado que a vida no trabalho acontece com o pano de fundo das nossas casas, trazer ações que incluam outros membros da família, ou de quem more junto com os funcionários, pode ser interessante. Na Gympass, por exemplo, um dos aplicativos parceiros mais procurados foi o NEOU, que oferece opções de exercício em família: “Uma das coisas que funcionam muito bem foram as iniciativas que incluíam a família e que tinham atividades com crianças”, diz Livia.

    • Transformar a saúde numa missão

    Para dar certo no longo prazo, as empresas precisam investir na saúde física e mental dos funcionários como missão. “É uma jornada, não existe ponto final”, afirma a CHRO da plataforma. Quando o cuidado se tornar um valor é possível investir em prevenção, o que é mais eficaz do que correr atrás de soluções para problemas já existentes “Hoje em dia,  não dá mais para esperar para resolver o problema. Você tem que investir em soluções de prevenção”, afirma Lívia.

    Leia também:

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade
    Publicidade