Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Salário de profissionais de RH estão entre os mais valorizados na pandemia

Áreas de seguros, logística e bancária ocupam as primeiras colocações de ranking da PageGroup de setores que receberam aumento acima da inflação

Por Redação Atualizado em 29 abr 2022, 16h37 - Publicado em 5 Maio 2022, 06h36
P

rofissionais mais requisitados durante o período da pandemia da covid-19 receberam aumento acima da inflação. Segundo pesquisa realizada pelo PageGroup, empresa especializada em recrutamento executivo, trabalhadores das áreas de seguro, saúde, imobiliária, logística e TI foram os mais impactados por aumentos em seus salários. Dos 719 cargos analisados, 55% tiveram ganho salarial real; 41% mantiveram seus salários e apenas 4% tiveram queda. Ao todo, 6 mil profissionais de todo o Brasil participaram do levantamento.

Apesar de não aparecer no pódio de setores com mais aumento, a área de recursos humanos se manteve acima da média, em quarto lugar, já que 74% dos profissionais afirmaram que passaram a ganhar mais nos últimos anos, de acordo com o Estudo de Remuneração PageGroup 2022. Apenas 26% mantiveram seus salários — nenhum respondente disse ter passado a ganhar menos.

“Acho que o mundo cada vez mais entende a importância do capital humano e como aproveitar a dinâmica de pessoas e tecnologia. Isso requer profissionais que conhecem o negócio e a estratégia corporativa”, afirma Gil van Delft, presidente do PageGroup no Brasil, sobre a valorização dos profissionais de RH e as tendências para o futuro da área. 

Continua após a publicidade

Áreas privilegiadas

A área que ficou em primeiro lugar foi a de seguros, com 100% dos profissionais ouvidos recebendo aumentos. Logística aparece em segundo lugar, com crescimento registrado por 85% dos respondentes, e o setor bancário em terceiro, com 80% dos profissionais tendo incrementos salariais.

A área de recursos humanos vem em seguida, com 74% dos entrevistados afirmando terem recebido aumento. O setor imobiliário aparece logo depois, com 73%. Na área da saúde, 70% dos profissionais receberam aumento. 

Estagnação

Segundo o estudo, 87% dos profissionais das áreas de engenharia e jurídico tiveram estagnação salarial. Outros setores que não receberam aumento nem tiveram queda foram varejo (86%), com apenas 1% recebendo aumento e 13% passando a receber menos, agronegócio (60%), vendas (52%) e marketing digital (50%). 

Compartilhe essa matéria via:

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

App VOCÊ RH para celular e tablet, atualizado mensalmente

a partir de R$ 12,90/mês