Assine VOCÊ RH por R$2,00/semana
Continua após publicidade

A Votorantim Metais adotou o tratamento de igual para igual

A empresa pôs fim ao tratamento diferenciado para os engenheiros, que tinham até capacetes de cor diferente

Por Luiz De França
Atualizado em 5 dez 2020, 20h49 - Publicado em 26 mar 2013, 16h54

Três Marias (MG) – Além de ter a maior fábrica de alumínio primário do mundo, a Votorantim Metais (VM) está entre as cinco maiores produtoras mundiais de zinco e é a maior produtora de níquel eletrolítico da América Latina. A esse título nobre, a empresa acaba de agregar outro feito: estrear em grande estilo entre as 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil, levando o prêmio de Re­ve­la­ção do Ano pelo alto Índice de Felicidade do Trabalho (IFT) alcançado, o maior entre as que aparecem pela primeira vez no Guia.

Mas o cenário nem sempre foi favorável. Quem trabalha há mais tempo na VM diz que o RH encarou um enorme desafio para chegar até aqui. “Antes havia uma separação de castas. Quem era engenheiro tinha de ser tratado diferente, até os capacetes eram diferenciados pela cor. Agora, tudo é igual e o tratamento mudou para melhor”, diz um funcionário.

A pesquisa de clima anual e os encontros semestrais entre líderes, liderados e a área de recursos humanos, chamada de Reunião de Três Pontas, ajudaram a aproximar pessoas e estabelecer uma cultura de equipe. Para que a melhoria se perpetue, os gestores são avaliados por comitês, que devem chegar a um consenso e traçar com eles um plano de desenvolvimento individual.

E a preocupação com a sucessão é um fato. “Já temos mapeados 13 sucessores para diretoria, 50 para gerentes-gerais e 133 para gerentes”, diz Maurício Campos Malachias, diretor de desenvolvimento humano e organizacional. Resultado dessa política de valorização dos talentos da casa é que, em 2011, mais de 10% foram promovidos e 2.650 receberam aumento salarial.

Ou seja, 33% tiveram sua remuneração fixa aumentada. Os benefícios também contribuem para elevar a satisfação de quem trabalha na VM, como assistência médica e odontológica extensiva a dependentes, previdência privada e convênio com farmácia. Em algumas cidades tem até clube para empregados e familiares, escola para os filhos e residência. E quem trabalha nos escritórios conta com a possibilidade de horário flexível e trabalho remoto. Tem interesse? Até o fim do ano, a empresa vai contratar mais 500 profissionais. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
em programa de preparação para aposentadoria, que começa um ano antes com o empregado e sua família. Desenvolve diversas ações sociais e ambientais. Os gestores pedem sabático de um ano para aperfeiçoamento. Eles também sentem falta de maior interação entre as unidades para troca de experiências.
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

As empresas estão mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VOCÊ RH.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Você RH impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.