Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Executivos do Einstein contam em livro aprendizados de gestão na pandemia

Sidney Klajner, presidente da instituição, diz que é importante se expor: "Eu me emociono com frequência e não vejo problema nisso"

Por Alvaro Bodas Atualizado em 4 ago 2022, 20h05 - Publicado em 5 ago 2022, 08h00
A

maioria das empresas encarou grandes desafios durante a pandemia de covid-19. Nos hospitais, que estão na linha de frente no enfrentamento à doença, os obstáculos a superar foram ainda maiores. A experiência vivida pelo Hospital Albert Einstein está descrita no livro Na Linha de Frente: Enfrentando o Desconhecido — Aprendizados Sobre Liderança e Gestão de Pessoas Vivenciados pelo Einstein Durante a Maior Crise Sanitária do Século, lançado em 27 de junho. “Foi uma obra coletiva, escrita por mais de 30 colaboradores e convidados”, explica o médico Sidney Klajner, que preside a instituição desde 2016 e teve de manter funcionando uma estrutura com quase 18 mil colaboradores, 22 unidades de saúde privada, 27 unidades no SUS e nove unidades de ensino. Cirurgião do aparelho digestivo, professor e membro do Conselho Superior de Gestão em Saúde, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, ele contou a VOCÊ RH como foi enfrentar a pandemia no comando do hospital

Como surgiu a ideia de lançar o livro?

Achamos que o hospital deveria contribuir com a sociedade e decidimos documentar a nossa experiência sobre a pandemia para podermos nos preparar para as próximas, que provavelmente virão. Em pouco tempo, os processos de seleção e admissão foram reconfigurados para serem totalmente online. Mais de 1.100 profissionais foram contratados no plano de contingência, outros foram realocados e capacitados para atuar em outras unidades. Olhando para os dois últimos anos, vimos o que foi feito em termos de contratação em tempo recorde, transferências, mecanismos inovadores de seleção e contratação e resolvemos registrar tudo no livro. Queremos trazer um olhar para o futuro da gestão de pessoas, o papel das lideranças e dos profissionais de RH.

Quais foram os maiores desafios da área de gestão de pessoas durante a pandemia?

O maior foi lidar com o desconhecido. Tínhamos poucas informações sobre a doença, era tudo muito novo, estávamos lidando com muitas incertezas e dúvidas. Outro desafio foi não deixar a motivação das pessoas cair, por causa da crescente demanda e pressão sobre os profissionais e as muitas mortes no início, o que afetou o lado físico e emocional de quem estava na linha de frente. Por isso, promovemos uma série de ações, como entrega de kits de higiene e cestas de alimentos para os colaboradores que testavam positivo, acomodação em hotéis para funcionários que moravam com pessoas do grupo de risco, parceria com escolas e voluntários para receber filhos de colaboradores que não tinham com quem deixar suas crianças, além de manter a creche aberta para suporte às mães e antecipar e flexibilizar os cartões de alimentação e refeição.

Continua após a publicidade

O hospital promoveu também ações de suporte emocional?

Sim, mas tudo que implementamos já existia antes da pandemia; nós apenas adaptamos e ampliamos, e foi por isso que deu tão certo. O programa Calmamente, por exemplo, focado em educação e prevenção de saúde mental, promoveu treinamentos e encontros, e tem uma grade permanente de ioga e meditação. Tivemos 23 mil acessos à plataforma e 20 mil participantes nas lives. A partir desse programa, criamos o Canal Ouvid, para ouvir os colaboradores durante a pandemia. Entre abril e julho de 2021, foram 6 mil impactados e 3 mil participantes nas atividades, com orientação para alcançar e manter o equilíbrio emocional e a saúde mental e prevenir o burnout e outros transtornos. Sempre tivemos essa preocupação com a saúde mental antes da pandemia, e isso fez toda a diferença.

Assinante: a reportagem completa pode ser lida no app ou no Go Read

Compartilhe essa matéria via:

 

Este trecho faz parte de uma reportagem da edição 81 (agosto/setembro) de VOCÊ RH. Clique aqui para se tornar nosso assinante

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue no caminho para se tornar uma referência. Assine VC RH e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VOCÊ RH! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VOCÊ RH, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Pautas fundamentais para as lideranças de RH.

Cobertura de cursos e vagas para desenvolvimento pessoal e profissional.

Receba todo bimestre a VOCÊ RH impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VOCÊ RH, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês